PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Ibaneis: Bolsonaro chega bem à eleição de 2022 e esquerda não se encontrou

Do UOL, em São Paulo

02/03/2021 12h45Atualizada em 02/03/2021 16h26

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), declarou hoje durante o UOL Entrevista que tem "muito carinho" pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e que vê nele um aliado. O desempenho do governo federal é visto com bons olhos por ele, que afirma que o presidente deve chegar bem posicionado às eleições de 2022.

"Ele tem tratado de forma especial a população de nossa cidade, não tem faltado recursos nos mais diversos ministérios. Para ter uma ideia das emendas colocadas pelos nossos deputados e senadores, 100% delas foram empenhadas no ano passado. Não tenho nada para reclamar do presidente Bolsonaro. Ele trata bem a população do DF e isso me traz um conforto e carinho muito grande. Agora, a questão da definição de apoios, eu deixo para o ano que vem."

Ibaneis afirma que o Brasil saiu dividido nas últimas eleições presidenciais e que permanece rachado, sem encontrar o que ele chama de "caminho de centro" e "normalidade". O governador do Distrito Federal disse que o país precisa de uma política de ideias e realizações e fez críticas à esquerda.

Dentro de uma polarização muito grande, entre uma direita mais tendente ao radicalismo e uma esquerda que ainda não encontrou um caminho, acho que o Bolsonaro chega muito bem para as eleições do ano que vem e dificilmente alguém vai bater o Bolsonaro nas próximas eleições.
Ibaneis Rocha, governador do DF pelo MDB

Sobre seu próprio futuro na política, Rocha afirmou que será candidato à reeleição se as pesquisas de avaliação do seu governo forem positivas.

"Eu ainda não defini, tenho uma posição que, se eu tiver o que escolher, a população do DF que vai dizer, com aprovação. Sempre trabalhei com pesquisas, então, se eu tiver com avaliação boa da população, eu vou à reeleição. Se estiver com a popularidade baixa, eu prefiro concorrer a outro cargo, que seria de senador, ou voltar para minhas atividades profissionais, que me agradam muito", diz o governador, que antes atuava como advogado.

Alvo de críticas

Ibaneis foi alvo de críticas por empresários e comerciantes da capital federal após decretar um lockdown na cidade.

A medida foi adotada para evitar a disseminação da covid-19, gerando uma escassez crescente de leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) na região.

No domingo (28) e na segunda-feira (1º), empresários se manifestaram contra a decisão do governador em vários pontos do Distrito Federal.

Embate com Ronaldo Caiado

Ibaneis admitiu "nunca ter se dado bem" com o governador do Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e ainda atacou o mandatário, dizendo que ele tem "problemas psiquiátricos".

"Nunca tive um bom relacionamento com Caiado. Acho que ele tem seus problemas psiquiátricos, tem que cuidar desse assunto", disse.

A grande realidade em relação ao entorno da cidade de Goiás é que ele não dá a atenção devida. Ele tem um hospital aqui do lado, em Águas Lindas, que está faltando 12% para a conclusão. Ele já tem dois anos de governo e não conseguiu concluir, mesmo com a pandemia. Então são 2,5 milhões de habitantes que são atendidos no DF porque ele não tem capacidade de atendimento.
Governador Ibaneis Rocha (MDB-DF)

Ao mesmo tempo, o emedebista disse que trata as desavenças com Caiado no campo político e que não leva as questões para o pessoal.

"Quero que ele trabalhe e resolva o problema dele. No campo pessoal, para mim, é uma excelente pessoa, podemos nos encontrar em qualquer lugar que está tranquilo. No campo da política e no campo administrativo, vou continuar dizendo que ele é incompetente."

Caiado e Ibaneis se encontrariam hoje, durante um evento entre governadores, mas o governador de Goiás cancelou sua agenda, após um quadro febril durante a noite.

Política