PUBLICIDADE
Topo

Política

Cidadania busca substituto de Kajuru para não perder regalia no Senado

O senador Jorge Kajuru (GO), hoje no Cidadania, deve se filiar ao Podemos - UOL
O senador Jorge Kajuru (GO), hoje no Cidadania, deve se filiar ao Podemos Imagem: UOL

Lucas Valença e Luciana Amaral

Colaboração para o UOL e do UOL, em Brasília

13/04/2021 14h25Atualizada em 13/04/2021 14h25

Ao afirmar em nota pública que convidará o senador Jorge Kajuru (GO) a deixar o Cidadania, o presidente nacional da legenda, Roberto Freire, cria um problema cuja solução já começa a ser articulada por aliados próximos.

Caso a expulsão se concretize, o partido passará a ter apenas dois senadores, Alessandro Vieira (SE) e Eliziane Gama (MA), o que retira o direito de permanecer com o gabinete e a estrutura da liderança no Senado.

Para suprir a perda, articuladores de Freire já começam a pensar em possíveis nomes de senadores que poderiam preencher a lacuna. A reportagem apurou que um dos nomes cogitados é o do senador Luiz do Carmo (MDB), do mesmo estado de Kajuru.

Neste caso, o convite seria feito pelo presidente regional da legenda, Lincoln Graziani, atual vice-governador de Goiás. Carmo, porém, vem negando a movimentação a quem lhe pergunta sobre o assunto.

Assim, a busca pelo novo senador se assemelharia ao processo de filiação do próprio Kajuru, quando o parlamentar substituiu o colega Marcos do Val (Podemos), que deixou o Cidadania em 2019.

O senador, alvo de polêmicas ao divulgar um áudio de uma conversa que teve com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), entendido como uma ameaça ao próprio Parlamento e ao STF (Supremo Tribunal Federal), já possuía uma relação desgastada com Roberto Freire, que, em 2019, chegou a atuar contra a ida de Kajuru ao partido, mas cedeu.

Um interlocutor próximo a Freire lembra que o partido chegou a aprovar uma moção em favor do andamento do processo de impeachment do presidente da República. "O partido é de oposição e ele foi subserviente a Bolsonaro. A questão já está consolidada e ele não vai permanecer", afirmou.

O UOL apurou que Kajuru procurou o líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias (PR), para ingressar no partido há cerca de um mês e ouviu do colega que a bancada lhe acolheria bem. No entanto, Kajuru resolveu esperar mais um pouco para sair do Cidadania justamente para que pudessem arranjar outro senador para seu lugar e fazer com que o partido não perdesse o gabinete da liderança.

A divulgação do áudio com Bolsonaro, no entanto, é vista como a gota d´água para não se adiar mais a saída. Alvaro e Kajuru voltaram a conversar ontem e a expectativa é que o senador de Goiás se filie ao Podemos ainda nesta semana.

Mesmo assim, pediu-se que Kajuru converse com outros senadores do Podemos num gesto de respeito. A bancada deve tratar da iminente chegada do parlamentar em reunião hoje à tarde.

Problemas para Kajuru no Conselho de Ética

A representação contra Jorge Kajuru no Conselho de Ética no Senado, pedido por Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Bolsonaro, pode contar com o empenho de desafetos antigos do senador. Há a expectativa de que, dentre os senadores que já se incomodaram com posicionamentos e críticas vindas do político, está o ex-presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Política