PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Deputado da bancada evangélica deixará o DEM após partido criar comitê LGBT

O deputado federal Sóstenes Cavalcante é membro da Frente parlamentar Evangélica - Divulgação / Agência Câmara
O deputado federal Sóstenes Cavalcante é membro da Frente parlamentar Evangélica Imagem: Divulgação / Agência Câmara

Rayanne Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

13/04/2021 15h28Atualizada em 13/04/2021 15h45

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) deixará o Democratas após o partido criar um comitê LGBT. Para o UOL, o parlamentar disse que a medida não condiz com o posicionamento de um partido de direita.

Ao ser questionado sobre a saída do DEM, o parlamentar justificou que a decisão de criar o Democratas Diversidade foi monocrática do presidente ACM Neto.

"Ele não consultou a executiva do partido. O DEM sempre foi um partido que respeita a todos, mas de direita. Essa não é uma pauta de um partido de direita", disse o parlamentar.

Sóstenes Cavalcante alegou que hoje vai protocolar um recurso interno no partido para formalizar o rompimento com a legenda.

"Em caso de não ser atendido, buscarei minha expulsão junto ao TSE".

O deputado informou que já existem outras legendas partidárias em vista. O PL (Partido Liberal) e o PSD (Partido Social Democrático) estão entre as possibilidades.

"São partidos que não têm esse tipo de prioridade [com a pauta LGBT]. Falarei com os presidentes de ambos os partidos", disse o parlamentar, sem detalhar quando as conversas com os líderes das legendas irão ocorrer.

No sábado (10), Cavalcante postou no Twitter que se filiou ao DEM no período do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), momento em que o partido era "ferrenhamente" contra o Partido dos Trabalhadores.

O parlamentar se queixou sobre a decisão do comitê e disse que essa pauta interfere no seu mandato, mas não havia citado a saída do partido.

Por meio de uma lista de transmissão no WhatsApp, Sóstenes Cavalcante também havia informado aos eleitores que deixaria o DEM. O deputado integra a Frente Parlamentar Evangélica da Câmara e é membro da Assembleia de Deus.

ACM Neto diz que pauta LGBT "não pode ficar só no BBB"

O presidente do partido, ACM Neto, usou as redes sociais para dizer que as discussões sobre o racismo, machismo e homofobia não podem ficar só em realitys shows como o BBB, transmitido pela TV Globo.

"Num país ainda tão marcado por desigualdades, essas pautas precisam, mais do que nunca, ser tratadas como prioridade pelo poder público".

O parlamentar também alegou que durante seu mandato como prefeito de Salvador, na Bahia, "sempre se comprometeu em promover a igualdade por meio de ações afirmativas".

"E, agora, como presidente do @democratas, reafirmo esse compromisso com a criação do Núcleo da Diversidade", escreveu no Twitter.

Política