PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro sabia de gravação e 'aproveitou para passar recado', diz Kajuru

Jorge Kajuru divulgou conversa com o presidente Jair Bolsonaro - Alberto Maia/Divulgação
Jorge Kajuru divulgou conversa com o presidente Jair Bolsonaro Imagem: Alberto Maia/Divulgação

Colaboração para o UOL

13/04/2021 08h37

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sabia que o parlamentar gravou uma conversa telefônica entre eles. O áudio da ligação foi divulgado ontem e domingo. "É claro que ele sabia. Ele falou tudo aquilo sabendo que eu estava gravando. É evidente", disse Kajuru em entrevista para O Globo.

Segundo o senador, Bolsonaro só mudou o discurso após receber orientações e assessoria. "Deixei claro para ele que iria colocar o nosso papo no ar. Ele disse que não tinha nada para esconder. Ele queria que divulgasse", contou ao jornal.

Kajuru ainda afirmou que o presidente aproveitou a captura do áudio para fazer desabafos e mandar avisos. "Foi uma conversa republicana, mas uma conversa que parecia para ele ser importantíssima. Tipo assim: estou conversando com um doido que vai vazar essa conversa. Ele aproveitou a conversa para passar recado para o STF (Supremo Tribunal Federal), para pedir impeachment de ministro", pontuou.

Um dos principais tópicos discutidos entre Kajuru e Bolsonaro foi a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, pensada para investigar o combate à pandemia no Brasil. Na conversa, o presidente exigiu que a apuração não focasse apenas nele e fosse ampliada para incluir governadores e prefeitos. "Se não mudar, a CPI vai simplesmente ouvir o Pazuello, ouvir gente nossa para fazer um relatório 'sacana'", disse o presidente. Ontem, o Brasil registrou mais uma alta inédita em média de óbitos por coronavírus no intervalo de uma semana: 3.125 morreram devido à doença.

Além de Bolsonaro, o parlamentar disse gravar ligações regularmente com todos os políticos com quem interage. "Não vou cair nessa, não. Comigo, se o cara for amanhã na tribuna e falar uma coisa diferente do que ele falou para mim, vou mostrar a gravação. Porque eu avisei", explicou. O episódio citado é a eleição de Rodrigo Pacheco (Democratas) como presidente do Senado, no qual Kajuru alertou que faria gravações e anotações de todas as conversas a partir daquele dia.

O parlamentar, inclusive, já registrou conversas com Pacheco. Na lista, também constariam Álvaro Dias (Podemos) e Eliziane Gama (Cidadania). "Todos sabem. Depois que avisei que gravaria, diminuíram as ligações para mim, falei em fevereiro. Nos dois primeiros anos, eu recebia até 25 ligações de senadores por dia. Agora, recebo cinco por dia", falou.

Política