PUBLICIDADE
Topo

Política

Governo confirma troca de chefe da PF no AM que pediu Salles investigado

Alexandre Saraiva deixou o comando da Superintendência da PF no Amazonas - Reprodução/TV Globo
Alexandre Saraiva deixou o comando da Superintendência da PF no Amazonas Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL

20/04/2021 08h23Atualizada em 20/04/2021 11h01

O governo federal oficializou hoje a troca na Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, após o delegado Alexandre Saraiva solicitar ao STF (Supremo Tribunal Federal) que investigue o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Saraiva foi substituído pelo delegado Leandro Almada da Costa.

A troca de delegados na Superintendência foi assinada pelo secretário-executivo do Ministério da Justiça Tercio Issami Tokano, e publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Alexandre Saraiva estava havia quatro anos na chefia da Superintendência da Polícia Federal do Amazonas.

Delegado enviou notícia-crime contra Salles

Na semana passada, Saraiva encaminhou ao STF notícia-crime contra Salles por obstrução de investigação ambiental, advocacia administrativa e organização criminosa.

O ex-chefe da PF no Amazonas acusou Salles e o senador Telmário Mota (Pros-RR) de atuarem em favor de investigados da Operação Handroanthus GLO, que mirou extração ilegal de madeira na Amazônia no final do ano passado.

Em nota, a assessoria do ministro informou que ele só irá se manifestar sobre as acusações "em juízo".

Segundo Saraiva, além de dificultar a ação de fiscalização ambiental, Salles "patrocina diretamente interesses privados (de madeireiros investigados) e ilegítimos no âmbito da Administração Pública" e integra, "organização criminosa orquestrada por madeireiros alvos da Operação Handroanthus com o objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem de qualquer natureza".

Em entrevista ao canal GloboNews, Saraiva afirmou que cumpriu seu dever ao encaminhar o pedido de investigação contra Salles e que o ministro promove "a defesa de infratores ambientais".

Troca foi anunciada no dia seguinte

No mesmo dia em que Saraiva enviou a notícia-crime ao STF, o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, decidiu tirá-lo do comando da PF no Amazonas e colocar em seu lugar Leandro Almada da Costa.

Almada, já atuou como número 2 de Saraiva e foi responsável pelo grupo de investigações ambientais sensíveis na Superintendência da PF no Amazonas.

Política