PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Kajuru tentará presidência: 'Se Huck é candidato, por que não posso ser?'

O senador Jorge Kajuru (Pode-GO) se comparou ao apresentador Luciano Huck, que não foi definido como candidato - Geraldo Magela/Agência Senado
O senador Jorge Kajuru (Pode-GO) se comparou ao apresentador Luciano Huck, que não foi definido como candidato Imagem: Geraldo Magela/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

22/04/2021 16h15Atualizada em 22/04/2021 17h07

O senador Jorge Kajuru (Pode-GO) declarou hoje que tem a intenção de disputar a vaga da Presidência da República nas eleições de 2022.

Revoltado com a falta de amor ao Brasil, lanço minha candidatura à presidência da República! Brasil de verdades e soluções! Se o Huck é candidato, por que não posso ser? Senador Jorge Kajuru (Pode-GO)

O parlamentar foi convidado a deixar o Cidadania após divulgar uma conversa com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a CPI da Covid. Agora, o senador está filiado ao Podemos.

O UOL entrou em contato com a deputada Renata Abreu (Pode-SP), presidente nacional do Podemos, para saber qual é o posicionamento do partido sobre a candidatura de Kajuru. Até o momento da publicação desta matéria, não obtivemos retorno.

Huck como possível candidato em 2022

O apresentador Luciano Huck ainda não oficializou se irá disputar a eleição presidencial em 2022. No entanto, esteve com presidenciáveis no painel "Desafios do Brasil, do Brazil Conference at Harvard e MIT, organizado em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo.

Crítico do governo Bolsonaro, Huck falou sobre o cenário atual do país e afirmou que a gestão está presa aos discursos do passado, sem olhar para frente.

"A gente vai ter que deixar de lado nossas vaidades e exercitar nossa humildade. [Vai ter que] Entender que, mesmo com o enorme potencial desse país, o Brasil não deu certo", disse o apresentador.

Também participaram do evento os governadores do Rio Grande do Sul e de São Paulo, Eduardo Leite (PSDB) e João Doria (PSDB), além do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Conversa entre Kajuru e Bolsonaro vazada nas redes

Às vésperas da instalação da CPI no Senado, o presidente Jair Bolsonaro pressionou o senador Jorge Kajuru a ingressar com pedidos de impeachment contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

A conversa por telefone foi divulgada pelo parlamentar em suas redes sociais. Pelo contexto do diálogo, Bolsonaro deu a entender que, caso haja pedidos de impeachment contra ministros do Supremo, pode ocorrer mudanças nos rumos da instalação da CPI da Covid.

"Você tem de fazer do limão uma limonada. Tem de peticionar o Supremo para colocar em pauta o impeachment (de ministros) também", disse o presidente na conversa com Kajuru.

'CPI não vai se vingar de ninguém'

O senador Omar Aziz (PSD-AM) é um dos cotados para ser o presidente da CPI da Covid. Para ele, a comissão não foi criada "para se vingar" de ninguém, e sim, para "fazer justiça".

"A CPI não é para se vingar. A CPI é para fazer justiça. O Brasil detém 2,5% da população mundial, mas o número de óbitos é em torno de 26%. Alguma coisa está errada. Negacionismo foi um dos principais fatores para ter esse número de óbitos", declarou o parlamentar.

Na ótica de Aziz, a CPI vai apurar fatos e chegar a conclusões, e não será ele que irá "prejulgar ninguém". Aziz fez as afirmações durante o UOL Entrevista, conduzido pelo colunista Teles Faria e pelo repórter Hannrikson de Andrade.

Política