PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Bolsonaro diz que Kajuru não pediu autorização para gravar: 'Maluco'

Do UOL, em São Paulo

15/04/2021 21h24Atualizada em 15/04/2021 22h38

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a dizer hoje que o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) não pediu autorização para gravar a conversa entre os dois e o chamou de "maluco". No último fim de semana, o parlamentar divulgou uma ligação em que Bolsonaro sugere caminhos para interromper a CPI da Covid que investigará a conduta do governo federal na pandemia.

"O senador Kajuru me ligou, foi uma conversa que eu teria com qualquer senador. Agora, o fato de gravar... No dia seguinte, ele me ligou novamente e falou que tinha cortado partes agressivas ao senador [Randolfe Rodrigues]. Fiquei quieto, quando ele falou aquilo, vi que o cara me gravou e iria divulgar. Não vou discutir com maluco. Ele não pediu autorização para gravar uma ligação comigo", afirmou Bolsonaro.

A declaração foi dada durante live semanal transmitida nas redes sociais. Bolsonaro vem negando que sabia da gravação desde que o teor da conversa se tornou público. Kajuru, entretanto, contradiz o presidente. "É claro que ele sabia. Ele falou tudo aquilo sabendo que eu estava gravando. É evidente", declarou o senador recentemente.

No diálogo gravado e divulgado no último fim de semana, o presidente diz que pedidos de impeachment contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) podem interromper a apuração da CPI.

"A questão do STF não fui eu que perguntei. Ele que quis falar. Eu ia falar para ele parar? Não sou assessor dele", chegou a dizer Kajuru durante o UOL Entrevista.

"Não gravou porque vai se ferrar, né?"

O presidente Bolsonaro ainda pediu que Kajuru divulgue uma suposta segunda conversa entre os dois. "Agora 'tá' faltando você divulgar a outra ligação que você diz que fez para mim e eu concordei. Publica aí. Essa você não gravou? Pô, Kajuru, você grava tudo. Não gravou porque vai se ferrar, né? Vai fazer uma prova contra você, tá certo?".

Desde a última segunda-feira (12), Bolsonaro diz que recebeu duas ligações de Kajuru e que ele deveria publicar a segunda gravação: "Podem divulgar tudo da minha parte".

Para o senador Kajuru, Bolsonaro mudou o discurso após receber orientações e assessoria. "Deixei claro para ele que iria colocar o nosso papo no ar. Ele disse que não tinha nada para esconder. Ele queria que divulgasse". Ele ainda diz que o presidente aproveitou a gravação para mandar recados.

Política