PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Políticos repercutem nomes e instalação da CPI da Covid no Senado

Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid; Omar Aziz, presidente; e Renan Calheiros, relator - Edilson Rodrigues/Agência Senado
Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid; Omar Aziz, presidente; e Renan Calheiros, relator Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

27/04/2021 13h40Atualizada em 27/04/2021 15h34

Diversos políticos foram às redes sociais para repercutir a instalação e os escolhidos para estarem à frente da CPI da Covid no Senado Federal. O presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), Omar Aziz (PSD-AM), indicou hoje Renan Calheiros (MDB-AL) como relator do colegiado após a suspensão imediata da liminar que impedia Renan ser escolhido para a relatoria. Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi votado para ser vice-presidente da comissão.

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse que o país "perdeu" com Omar Aziz presidindo a comissão e com a escolha de Renan Calheiros na relatoria. A deputada, aliada próxima ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi a responsável pela ação que pediu para que Calheiros não tomasse posse como relator da CPI da Covid.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) criticou o posicionamento do próprio partido na Comissão.

A deputada federal e líder da bancada do PSOL na Câmara, Talíria Petrone (RJ), afirmou que a base governista "foi derrotada" com a instalação da CPI da Covid.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também elogiou a instalação da CPI e disse que o presidente foi "derrotado".

O vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues, comemorou a escolha para o cargo na CPI.

Compartilhando o tuíte de Randolfe, a ambientalista e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (Rede) disse esperar que a CPI identifique e puna dos responsáveis pelas mais de 390 mil mortes por covid-19 no país.

A deputada federal Katia Sastre (PL-SP) criticou a escolha de Calheiros para a relatoria da CPI.

O deputado federal Marco Feliciano (Republicanos-SP) escreveu que a CPI é igual a um "pelotão de fuzilamento".

Política