PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro chama analista de 'energúmeno' por crítica a ação no Jacarezinho

Bolsonaro insinuou que os mortos na chacina de Jacarezinho eram criminosos - Evaristo Sá/AFP
Bolsonaro insinuou que os mortos na chacina de Jacarezinho eram criminosos Imagem: Evaristo Sá/AFP

Do UOL, em São Paulo

08/05/2021 19h40

O presidente Jair Bolsonaro chamou hoje o comentarista da CNN Brasil Fernando Molica de "energúmeno" por conta de uma análise sobre as mortes no Jacarezinho. Os comentários foram feitos no canal do presidente no Telegram e em seu perfil no Twitter.

Em seu comentário, Molica afirmou que "quando o bandido sente que não terá seus direitos respeitados, ele atira até o fim". "Isso aí aumenta a letalidade, tanto entre bandidos e também entre policiais", disse o analista, criticando a ação da Polícia Civil.

Bolsonaro compartilhou um vídeo com o comentário do jornalista e questionou a afirmação de Molica: "O energúmeno poderia, além de citar os direitos dos bandidos, nos informar onde eles conseguiram porte de arma de fogo".

Ao justificar a operação que resultou na morte de 29 pessoas, a polícia alega que os mortos — fora o policial — apresentavam antecedentes criminais. No entanto, nenhum documento que comprove as acusações foi apresentado.

Ontem, o vice-presidente Hamilton Mourão, também sem provas, chamou as vítimas da chacina de bandidos. Até a noite de hoje, a polícia não havia sequer divulgado a identidade dos mortos.

Política