PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Cloroquina, Sputnik V, EUA: veja frases de Barra Torres na CPI da Covid

Do UOL, em São Paulo

11/05/2021 12h30Atualizada em 11/05/2021 17h04

Antonio Barra Torres, atual diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), participou hoje da CPI da Covid. O testemunho do dirigente veio após os depoimentos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich e do atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga.

No Senado, o presidente da Anvisa disse que não há "nexo causal" entre as teorias de Bolsonaro sobre a origem do novo coronavírus, confirmou a realização de uma reunião no Planalto para discutir uma mudança na bula da cloroquina e comentou sobre a avaliação da Sputnik V.

Veja frases de Antonio Barra Torres na CPI da Covid:

Reunião para alterar bula da cloroquina

Acompanhei Mandetta [na reunião] e confirmo que estávamos: [Walter] Braga Netto (então ministro da Casa Civil), Mandetta, eu, a Dr. Nise Yamaguchi e um médico que não recordo o nome. Não tenho na memória registros dos ministros Jorge Oliveira (então secretário-geral da Presidência) e ministro [Luiz Eduardo] Ramos (então ministro-chefe da Secretaria de Governo). Esse documento [que visava alterar a bula] foi comentado por Nise, o que provocou uma reação deseducada e deselegante minha, de dizer que aquilo não poderia ser, só quem pode modificar bula de um medicamento é a agência reguladora do país, desde que solicitada pelo detentor do registro.

Tratamento precoce

Minha posição não contempla essa medicação (cloroquina) e contempla a testagem e o diagnóstico precoce e observação de todos os sintomas que a pessoa pode ter o quanto antes [...] Procuro me manter completamente fora disso.

Mais sobre cloroquina

Até o presente momento, no mundo todo, os estudos apontam a não eficácia comprovada [da cloroquina] em estudos ortodoxamente regulados, ou seja, placebos controlados, duplo-cego e randomizados. Então, até o momento, as informações vão contra a possibilidade do uso na covid-19.

Contra obrigatoriedade da vacinação

O meu desejo, meu trabalho, meu empenho, é que as pessoas briguem para se vacinar. Eu quero ter o poder de convencer as pessoas para que elas busquem a vacinação a todo custo, as que acreditam, as que não dão importância e as que negam.

Avaliação da Sputnik V

A autorização de uso emergencial da vacina Sputnik V encontra-se, neste momento, em análise na agência através da submissão de documentos pela empresa União Química. No momento de hoje exato, estamos em um ponto em que essa análise encontra-se parada para que a União Química forneça as informações.

Estados Unidos contra o uso da Sputnik V

Não conheço nenhum representante do corpo diplomático dos Estados Unidos. Desde que estou aqui em Brasília, recebi na agência, por solicitação de audiência, diversos diplomatas, posso citar de quais países se for do interesse desta CPI, mas, dos Estados Unidos da América, não.

Adenovírus na vacina do Gamaleya

Qual é o problema do vírus replicante? Em si, muito pouco. Adenovírus? Muito pouco. Agora, eu preciso ter o estudo que comprove que esse adenovírus, embora replicante em uma taxa que não é aceitável internacionalmente em vacinas, é zero.

Conduta de Bolsonaro na pandemia

Destarte a amizade que tenho com o presidente, a conduta do presidente difere da minha neste sentido. As manifestações que eu faço têm sido todas com base no que diz a ciência.

Máscaras inapropriadas em hospitais

Em nenhum momento, foi autorizada pela Anvisa a utilização de máscara de uso não médico pelos profissionais de saúde. A Anvisa alertou o Ministério da Saúde quanto à existência de máscaras objeto de importação pela pasta cujo uso, como respirador N95 — respirador N95 é o nome da máscara —, estava interditado.

Omar Aziz (PSD-AM) sobre filhos de Bolsonaro em reuniões

Teve pessoas que me perguntaram sobre o Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Eu não vejo problema nenhum do Carlos estar numa reunião. Qual o problema? Eu fui governador e muitas vezes tinham pessoas que não eram secretários que participavam de reunião. Isso não quer dizer nada. Absolutamente nada. Não vejo crime. Omar Aziz, senador e presidente da CPI da Covid

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.