PUBLICIDADE
Topo

Política

Lula e Bolsonaro têm empate técnico entre evangélicos, aponta Datafolha

Lula e Bolsonaro dividem o eleitorado evangélicos, segundo pesquisa do Datafolha - Amanda Perobelli/Reuters e Marcos Corrêa/Presidência da República
Lula e Bolsonaro dividem o eleitorado evangélicos, segundo pesquisa do Datafolha Imagem: Amanda Perobelli/Reuters e Marcos Corrêa/Presidência da República

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

13/05/2021 11h44

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual ocupante do cargo, Jair Bolsonaro (sem partido), estão em empate técnico em intenções de votos entre o eleitorado evangélico, de acordo com a última pesquisa do Instituto Datafolha.

Segundo o levantamento, 35% dos eleitores evangélicos indicaram que votariam em Lula. Já 34%, em Bolsonaro. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais, os dois políticos estão em empate técnico.

O empate também se repete na pesquisa estimulada para rejeição entre o eleitorado evangélico. 45% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum em Bolsonaro, e 42%, em Lula.

O eleitorado evangélico é um dos principais focos de Bolsonaro, algo ressaltado pelo político desde a campanha eleitoral de 2018. O tema religião tem influência inclusive em seu governo.

Para a vaga no STF (Supremo Tribunal Federal) que será aberta este ano, com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello, Bolsonaro já reforçou que deverá escolher alguém "terrivelmente evangélico".

Católicos e espíritas

O ex-presidente é o preferido entre os eleitores católicos: 46% votariam em Lula e 19%, em Bolsonaro. Entre os espíritas, a diferença é menor: 32% a 14% a favor do petista.

No cenário de rejeição entre os católicos, a liderança é invertida. 56% dizem que não votariam em Bolsonaro enquanto 31% não consideram Lula. No grupo espírita, 66% rejeitam o atual presidente, e 50%, o petista.

No caso de apontar qual candidato rejeita, o entrevistado poderia indicar mais de um nome.

Empate no segundo turno

A disputa entre Lula e Bolsonaro registra mais um empate no eleitorado evangélico quando se questiona a preferência dos entrevistados em um eventual segundo turno entre os dois. Ambos aparecem com 45% nesse público.

Lula, porém, vence entre católicos (61% a 27%) e espíritas (51% a 24%).

O instituto de pesquisas ouviu 2071 pessoas em 146 cidades do país entre os dias 11 e 12 de março. No quadro geral, a pesquisa estimulada apontou Lula com 41% dos votos no primeiro turno contra 23% de Bolsonaro.

Política