PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Comportamento de Bolsonaro é inadequado, mas não defendo saída, diz Janaina

Do UOL, em São Paulo

14/05/2021 10h37Atualizada em 14/05/2021 11h44

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), que defendeu a saída de Jair Bolsonaro (sem partido) da Presidência em março do ano passado, disse hoje que não concorda mais com aquele pensamento. A declaração foi dada durante o UOL Entrevista, conduzido pela apresentadora Fabíola Cidral e pelos colunistas Leonardo Sakamoto e Josias de Souza.

"Não defendo a saída. Aquele dia eu pedi para ele sair porque vinha acompanhando as notícias internacionais e percebendo o tamanho do problema [causado pelo coronavírus]. Eu queria que todas as autoridades brasileiras percebessem que não era brincadeira", disse ela.

Em março do ano passado, dias após o Brasil registrar o primeiro caso de covid-19, Janaina criticou a atitude de Bolsonaro de participar de atos pró-governo em Brasília —o presidente havia entrado em contato com pessoas infectadas pela doença.

Na época, a deputada classificou o ato como homicídio doloso. "O que ele fez ontem é inadmissível, injustificável, indefensável, crime contra a saúde pública. Ele desrespeitou a ordem do seu ministro da Saúde".

Ao UOL Entrevista, a deputada explicou a reação. "Eu estava muito agoniada de ver o presidente minimizando o problema. Quando votei nele, estava preparada para falas complicadas, o modo contundente demais, às vezes agressivo, grosseiro, mas não estava preparada para uma pessoa que tem tanta dificuldade de entender que ser presidente é diferente de ser deputado".

É possível ser um deputado temático, mas não é possível ser um presidente temático.
Deputada Janaina Paschoal fala sobre Bolsonaro no UOL Entrevista

Janaina também disse que não votaria a favor de um eventual impeachment de Bolsonaro. "Com tudo o que está público do presidente, eu não votaria a favor nesse momento".

Ela ainda comentou que recebe e-mails todos os dias pedindo a abertura do processo de impeachment contra o presidente. "A meu ver, o deputado federal erra quando pede o impeachment porque ele vota, ele é o juiz dessa primeira parte. Se eu fosse deputada federal, mesmo convicta, não pediria".

Janaina disse ainda que Bolsonaro não é um estadista. "É triste, mas é fato. O comportamento dele, a meu ver, é completamente equivocado, inadequado. Daí a ser um comportamento suficiente para um afastamento, no sentido jurídico do termo, eu não consigo dizer que seja. Agora, te agrada? Não me agrada, eu gostaria de ter um estadista."

Política