PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Bolsonaro presta solidariedade a familiares de Covas após post com emoji

Do UOL, em Brasília

16/05/2021 15h42Atualizada em 16/05/2021 19h22

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prestou hoje solidariedade a familiares e amigos do ex-prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) após responder com um emoji a uma publicação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, no Twitter, sobre a morte do político, que lutava contra um câncer.

Covas morreu hoje, aos 41 anos, vítima de um câncer que surgiu entre o esôfago e o estômago e se espalhou por outras partes do corpo. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, na região central da capital.

Um cortejo leva o corpo de Covas pelas ruas de São Paulo. O enterro está previsto para acontecer em Santos, no litoral paulista.

Mais cedo, Tarcísio escreveu: "Lamento a notícia do falecimento do prefeito Bruno Covas. Na única ocasião em que foi preciso trabalharmos juntos, foi de um republicanismo exemplar e buscou resolver o problema antes de definir qual ente seria responsável. Ganhou minha admiração. Meus sentimentos à família".

Na resposta a Tarcísio, Bolsonaro publicou somente um emoji que demonstra mãos dadas com a palavra "ministro".

Emojis são símbolos usados nas redes sociais e em aplicativos de mensagens para demonstrar emoções ou ações. Também podem demonstrar objetos específicos, como animais e veículos, por exemplo.

Esta foi a primeira manifestação de Bolsonaro sobre a morte de Bruno Covas nas redes sociais.

O filho do presidente da República e vereador do Rio, Carlos Bolsonaro (Republicanos), usou o seu perfil hoje à tarde para questionar a repercussão negativa antes da postagem feita pelo presidente —sem manifestar solidariedade pela morte de Bruno Covas, citou o político por um episódio em que ele supostamente teria feito piada com a facada sofrida por Jair Bolsonaro na campanha das eleições presidenciais de 2018.

Mais cedo, também nas redes sociais, o presidente da República tratou da doação de alimentos por representantes do setor agropecuário que promoveram um ato pró-governo ontem na Esplanada dos Ministérios e compartilhou vídeo de índios que o apoiam.

Pela manhã, o filho mais velho de Bolsonaro e senador, Flávio Bolsonaro (Republicanos), manifestou pesar pela morte de Covas.

"Meu pesar pelo passamento de Bruno Covas. Sua postura à frente da maior cidade do Brasil, com dedicação absoluta até o último minuto que pôde, serve de inspiração a todos na vida pública. Que Deus o tenha e conforte a família."

Além de Tarcísio, os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, da Agricultura, Tereza Cristina, das Comunicações, Fábio Faria, da Educação, Milton Ribeiro, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, postaram mensagens de pesar pela morte de Covas.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), também usou as redes sociais para homenagear o prefeito de São Paulo.

"Recebo com muita tristeza a notícia do falecimento do prefeito Bruno Covas, um jovem com a trajetória política marcada pela conciliação, o espírito público e os princípios democráticos, como o avô, o ex-governador Mário Covas. Lutou com bravura a batalha pela vida", escreveu.

Política