PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

'Irmão', diz Ricardo Nunes, vice de Bruno Covas que assume Prefeitura de SP

Do UOL, no Rio

16/05/2021 11h34

O empresário e ex-vereador Ricardo Nunes (MDB), que assume definitivamente a Prefeitura de São Paulo após a morte de Bruno Covas (PSDB), se referiu ao prefeito licenciado como "um irmão" em mensagem publicada hoje de manhã em uma rede social.

"A dor toma conta, perder um amigo, um irmão, que é referência de integridade, companheirismo, generosidade, dói muito", publicou, em mensagem em que aparece em uma foto ao lado de Bruno Covas, que lutava contra o câncer.

16.mai.2021 - Ricardo Nunes (MDB), que assume a Prefeitura de São Paulo, publica nota em rede social lamentando a morte de Bruno Covas - Reprodução da internet - Reprodução da internet
16.mai.2021 - Ricardo Nunes (MDB), que assume a Prefeitura de São Paulo, publica nota em rede social lamentando a morte de Bruno Covas
Imagem: Reprodução da internet

Bruno estava em tratamento contra um câncer que surgiu entre o esôfago e o estômago, se espalhando por outras partes do corpo. O falecimento ocorreu às 8h20 e foi confirmado em nota pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandez, do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Covas estava internado.

De acordo com o comunicado, Covas morreu "em decorrência de um câncer da transição esôfago gástrica, com metástase ao diagnóstico, e suas complicações após longo período de tratamento."

Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo; veja imagens da carreira política

O tucano estava no hospital desde 2 de maio. No dia seguinte, ele foi intubado e levado à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após ter diagnosticado um sangramento no local onde foi constatado o câncer pela primeira vez.

Ele permaneceu um dia na UTI e posou com o filho em 4 de maio para celebrar a melhora. Nos dias seguintes, recebeu as visitas do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e de Ricardo Nunes. Mas o quadro teve uma piora nesta sexta-feira (14) e Covas não resistiu, deixando um filho de 15 anos.

O corpo de Bruno Covas será velado no Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo, às 13h. Somente familiares e amigos próximos devem participar de uma cerimônia restrita, para evitar aglomerações na pandemia.

Após a cerimônia, um cortejo em carro aberto vai percorrer a região central da cidade, em trechos como o Viaduto do Chá e Rua da Consolação, até chegar na região da Avenida Paulista.

O prefeito vai ser sepultado em sua cidade natal, Santos, no litoral paulista. A cerimônia será restrita aos familiares.

Política