PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

TRE-PR ironiza voto impresso em rede social e compara com idade média

Protesto em frente ao Palácio do Planalto pedia que eleições sejam feitas com voto impresso - Dida Sampaio/Estadão/Imagem de arquivo
Protesto em frente ao Palácio do Planalto pedia que eleições sejam feitas com voto impresso Imagem: Dida Sampaio/Estadão/Imagem de arquivo

Do UOL, em São Paulo

17/05/2021 12h07Atualizada em 17/05/2021 15h37

O voto impresso tem sido defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e apoiadores. Diante da discussão, o TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) ironizou o debate com um vídeo compartilhado nas redes sociais, em que compara o pensamento com o desenvolvido na idade média.

Com pouco mais de oito segundos, a publicação compartilhada no TikTok alcançou mais de 32 mil curtidas. Nas imagens é possível ver uma jovem usando um lençol para se caracterizar como uma pessoa que vivia na idade média. Atrás dela, está uma paisagem em que se vê um castelo medieval.

"Quando a pessoa fala de voto impresso em pleno século XXI", diz o texto que surge em cima do vídeo, que ridiculariza a postura que vem sendo adotada por Bolsonaro diante do processo eleitoral brasileiro, considerado um dos mais seguros do mundo. A legenda da publicação também reforça isso: "A urna eletrônica é 100% segura", diz.

A plataforma em que o vídeo foi publicado é utilizada para criar e compartilhar vídeos curtos.

Assista ao vídeo:

@tre_pr

Lira recebeu elogios de Bolsonaro por defender voto impresso

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) defendeu na última quinta-feira (13) a aprovação de um projeto que deseja tornar obrigatória a impressão de cédulas de papel após a votação na urna eletrônica. O projeto foi apelidado de PEC (Projeto de Emenda à Constituição) do voto impresso.

A postura do líder da Câmara foi elogiada pelo presidente Jair Bolsonaro, que também apoia a matéria.

"Deve estar sendo instalada hoje a comissão na Câmara dos Deputados para que a gente possa votar [a PEC] no plenário e daí mandar para o Senado, em tempo hábil, para que as providências sejam tomadas e a voz da população seja ouvida. Nós queremos votar e queremos ter a certeza que esse voto é confirmado da maneira como a gente colocou", disse Lira.

A declaração foi feita durante inauguração do trecho 4 do Canal do Sertão Alagoano, em São José da Tapera (AL).

Também participaram do evento o presidente Bolsonaro, o senador Fernando Collor (PROS-AL) e os ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Gilson Machado (Turismo).

Bolsonaro, que falou logo em seguida, elogiou o deputado federal pela defesa do projeto.

Segurança das urnas eletrônicas

As urnas eletrônicas são testadas com regularidade e já foi constatado que os dados principais são invioláveis e não podem ser infectados por vírus que roubem as informações.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) alega que não há indícios de fraude em eleições desde o ano de 1996, quando as urnas eletrônicas foram adotadas como forma de apurar votos no Brasil.

Política