PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
8 meses

'Missão cumprida' e ordens de Bolsonaro: veja frases de Pazuello na CPI

Do UOL, em São Paulo

19/05/2021 11h27Atualizada em 19/05/2021 16h00

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello presta depoimento hoje à CPI da Covid no Senado. O general é o quinto ex-membro do governo a falar na comissão, depois de seus antecessores Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, e ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten e o ex-chanceler Ernesto Araújo.

À comissão, Pazuello atribuiu sua demissão do Ministério da Saúde à "missão cumprida", afirmou ser favorável a medidas de distanciamento social e que não recebeu ordens diretas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate à covid-19.

Uma das testemunhas mais aguardadas na CPI da Covid, Pazuello tem em seu favor um habeas corpus concedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) que lhe garante o direito de ficar em silêncio em caso de questionamentos que possam, de alguma forma, incriminá-lo.

Veja as frases de Pazuello na CPI da Covid:

Aptidão para ser ministro da Saúde

Eu me considero, sim, plenamente apto a exercer o cargo de ministro da Saúde. E lembro que nós tivemos nas últimas duas décadas quatro ministros que não têm absolutamente nada com ligação de saúde.

Motivo de sua demissão do Ministério da Saúde

Missão cumprida.

Interferência de Bolsonaro nas decisões

Nunca o Presidente da República mandou eu desfazer qualquer contrato, qualquer acordo com o Butantan. Em nenhuma vez. E eu queria lembrar que o presidente fala como chefe de estado, chefe de governo, como comandante-chefe das forças armadas, chefe da administração federal, mas fala também como agente politico.

As orientações foram fazer a coisa acontecer o mais rápido possível, era não aceitar... Uma colocação que ele [Bolsonaro] sempre dizia: 'olha, se falarem qualquer coisa para você, dizendo que é em meu nome, não fui eu. Só aceite qualquer coisa que eu te fale. Observações só minhas. Não aceite ninguém dizer que falou comigo. Se houver qualquer coisa, fui eu que te falei. Não... Ninguém vai falar em meu nome". Isso é uma coisa que ele colocava sempre. Ele era preocupado que colocassem palavras aí ou observações diretas no nome dele.

Medidas de distanciamento social

Deveríamos fazer medidas de distanciamento sempre que possível.

Bolsonaro zela por 'psicossocial'

Eu acredito, e aí vem uma posição muito pessoal minha, que o presidente da República... Ele tem, na cabeça dele, outros pensamentos, quando ele está agindo [incentivando aglomerações] dessa forma. Ele está, na minha visão, tratando também a parte do psicossocial, a parte da posição do povo em acreditar que isso aí vai passar. Isso aí é uma análise minha, não quero dizer que isso seja uma análise dele. O presidente tem que ver todos os prismas. Eu vi os prismas da saúde.

Influência dos filhos de Bolsonaro na Saúde

Não havia nenhuma influência dos três filhos políticos do presidente, e volto a colocar: eu achava que eu ia me encontrar mais com eles, e faço essa observação aqui, tanto com o próprio presidente, mas não houve isso. A pandemia nos consumia o dia inteiro, nem para encontros sociais, nada. Foi muito pouco encontro, muito pouco encontro, podia ter havido mais.

Perguntas 'simplórias' dos senadores

Perguntas simplórias sem contextualização, sem a compreensão do que nós estamos falando, não vai atender às pessoas que estão nos esperando. Eu vou responder todas as perguntas, sem exceção, e coloco de outra forma. Podem ter certeza, eu não vou ficar repetindo uma palavra. Eu vim com bastante conteúdo e eu pretendo deixar claro à população brasileira e a todos os senhores todos os fatos e verdades que aconteceram sob a minha gestão. Perguntas com respostas simplórias eu gostaria até que não fossem feitas. Me perguntem coisas com profundidade.

Negociações com a Pfizer

Naquele momento, quando esse MOU [memorando de entendimento] chegou, ele também chegou com cinco cláusulas que eram assustadoras, no meu momento à época. As coisas têm que ser olhadas com aquele momento.

Uso de verba federal

Que eu tenha conhecimento, não [houve mau uso]. E o termo não é mau uso. O termo é o uso dentro da finalidade.

Crise sanitária no Amazonas

Todas as ofertas de oxigênio, eu aceitei todas. Se elas não foram concretizadas, eu não posso dizer por que não chegou.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.