PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
8 meses

Dimas diz que 50 milhões de brasileiros já poderiam ter tomado duas doses

Andréia Martins e Hanrrikson de Andrade*

Do UOL, em São Paulo

27/05/2021 13h06Atualizada em 27/05/2021 14h58

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse que se o Ministério da Saúde tivesse firmado o contrato em outubro do ano passo para receber as 100 milhões de doses de Coronavac oferecidas pelo instituto, 50 milhões de brasileiros já teriam tomado as duas doses da vacina.

Dimas confirmou o número de possíveis vacinados que foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede), vice-presidente da CPI, baseado no número de doses que foram ofertadas (100 milhões). Segundo o diretor do Butantan, foram duas propostas feitas em ofício ao Ministério.

A oferta de 100 milhões foi a segunda enviada ao governo federal pelo Instituto Butantan. Em julho de 2020, a entidade já havia se colocado à disposição para produzir 60 milhões de doses, com previsão de entrega no último trimestre do ano passado.

"Depois houve os intermediários e aí a grande oferta, que foi em outubro, que foram 100 milhões de doses, uma previsão de 45 milhões até o final do ano e o restante até maio", disse Dimas.

*com colaboração de Ana Carla Bermúdez

Política