PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

'Prefiro perder do que me alinhar a Bolsonaro', diz Maia sobre briga no DEM

15.jan.2021 - O Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes - Danilo M. Yoshioka/Futura Press/Estadão Conteúdo
15.jan.2021 - O Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes Imagem: Danilo M. Yoshioka/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

15/06/2021 21h31

Expulso do Democratas sob a justificativa de ter cometido "infração disciplinar", o ex-presidente da Câmara, deputado federal Rodrigo Maia (sem partido), disse hoje que prefere perder do que se alinhar ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A declaração foi feita durante entrevista à CNN Brasil.

Maia, que já comandou nacionalmente o DEM, rompeu com o atual presidente da sigla, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, no início deste ano, conforme reportagem do jornal "Folha de S.Paulo". Na ocasião, Maia reclamou de ter sido abandonado pela própria legenda na eleição para sua sucessão no comando da Câmara. Seu candidato, Baleia Rossi (MDB-SP), acabou derrotado por Arthur Lira (PP-AL), apoiado por Bolsonaro.

"Não tem problema o partido caminhar para o lado de Bolsonaro. Agora, o processo de expulsão, como ele conduziu, sem dúvida nenhuma assusta. Perder, ser minoria, não tem problema nenhum. O que eu não aceito é que uma certa malandragem prevaleça. A malandragem de empurrar o partido para um caminho e pedir para mim outro encaminhamento, que foi exatamente a escolha do Baleia (que eu não me arrependo). Eu prefiro perder do que estar alinhado ao Bolsonaro. Eu não quero alinhamento com Bolsonaro. É uma decisão política minha", reafirmou ele.

O partido considerou que Maia cometeu uma "infração disciplinar" ao ofender ACM Neto, em meados de maio, quando publicou uma série de ataques ao ex-prefeito de Salvador, a quem chamou de "oportunista" e "sem caráter". A decisão foi unânime — seguindo o voto da relatora, deputada Prof. Dorinha (TO) —, e foi tomada durante reunião da executiva nacional da sigla.

Maia estava no DEM desde 2007, ano em que a sigla adotou o nome no lugar de PFL (Partido da Frente Liberal). Ele foi presidente do partido entre 2007 e 2011, além de presidente da Câmara de 2016 até o início deste ano, quando não conseguiu emplacar seu preferido à sucessão no posto, Baleia Rossi (MDB-SP).

Leia, na íntegra, a nota divulgada pelo DEM:

Em reunião realizada nesta segunda-feira (14), a Executiva Nacional do Democratas decidiu expulsar o deputado Rodrigo Maia (RJ) de seu quadro de filiados.

Após garantir o amplo direito de defesa ao parlamentar, os membros da Executiva apreciaram o voto da relatora, deputada Prof. Dorinha.

A comissão nacional, à unanimidade de votos, deliberou pelo cometimento de infração disciplinar, e consequente expulsão do deputado.

Política