PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Sem convites para reuniões, Mourão diz não saber o que acontece no Planalto

Ovice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasilia, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - Ueslei Marcelino/Reuters/Imagem de arquivo
Ovice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasilia, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters/Imagem de arquivo

Do UOL, em São Paulo

20/06/2021 12h43Atualizada em 20/06/2021 17h58

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) voltou a fazer declarações que dão indícios de que a relação dele com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem se tornado cada vez mais distante. Hoje, o general da reserva disse que não sabe mais o que é discutido no Palácio do Planalto.

Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", Mourão disse não ter condições de substituir Bolsonaro em momentos eventuais — função de um vice-presidente — por não saber o que tem sido pautado internamente pela gestão federal.

É muito chato o presidente fazer uma reunião com os ministros e deixar seu vice-presidente de fora. É um sinal muito ruim para a sociedade como um todo. Eu, como vice-presidente, fico sem conhecer, sem saber o que está sendo discutido. Isso não é bom, não faz bem. Eventualmente, eu tenho que substituir o presidente e, se não sei o que está acontecendo, como vou substituir? Não há condições.
Hamilton Mourão

Mourão afirmou que mantém um bom relacionamento com o senador Flávio Bolsonaro (sem partido), filho mais velho do presidente, mas disse que tem uma visão de mundo diferente da de Bolsonaro. "Isso é uma realidade", afirmou.

O vice-presidente foi questionado se a CPI da Covid, no Senado, mostrou que figuras da gestão federal prejudicaram o Brasil na obtenção de vacinas. Ele declarou que não vê prejuízo algum para o Brasil nesta questão.

Não vejo que tenha havido prejuízo ao Brasil. A China tem de distribuir insumo para muita gente, já vacinou em torno de 900 milhões de pessoas, em torno de 60% da população chinesa, e tem distribuído insumos a seu entorno estratégico. Não é simples
Hamilton Mourão, vice-presidente

Mourão diz sentir falta de reuniões com Bolsonaro

Na última terça-feira (15), Mourão declarou que sente falta de se reunir mais com o presidente Bolsonaro. O general da reserva foi questionado se havia sido convidado para participar de uma reunião com ministros e autoridades e respondeu que não.

Não, não fui convidado. Sinto falta [de me reunir com Bolsonaro]. A gente fica sem saber o que está acontecendo, né?
Hamilton Mourão

Ironizando a situação, o vice-presidente declarou: "Paciência, 'c'est la vie' [é a vida], como dizem os franceses".

Em fevereiro deste ano, Mourão declarou que não estava incomodado em ficar de fora — pela segunda vez — de uma reunião ministerial. Na ocasião, Bolsonaro havia se reunido com ministros no Palácio do Planalto e não havia convidado o vice.

A ausência de convite fez com que Mourão fosse questionado sobre sua perspectiva, ao que ele respondeu que o presidente deveria ter julgado sua presença como "desnecessária" durante a reunião, ainda que ele seja o vice-presidente da República.

Política