PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

CPI da Covid é prorrogada por mais 90 dias

CPI da Covid pode funcionar ao menos até o fim de outubro -  Marcos Oliveira/Agência Senado
CPI da Covid pode funcionar ao menos até o fim de outubro Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado

Do UOL*, em São Paulo

14/07/2021 20h54Atualizada em 14/07/2021 22h06

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) anunciou hoje a prorrogação do funcionamento da CPI da Covid por mais 90 dias, contados a partir de 7 de agosto.

Ele acolheu o requerimento apresentado pelo vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), no fim de junho, que continha 34 assinaturas -sete além do mínimo para ser aprovado.

Com isso, as investigações podem seguir pelo menos até o fim de outubro. A prorrogação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) chegou a ser colocada em dúvida, apesar do apoio de parlamentares. Pacheco vinha dizendo que faria uma análise da prorrogação ao final do prazo de funcionamento do colegiado.

O tema chegou a ser objeto de ação levada ao Supremo Tribunal Federal (STF) por senadores, pedindo que a Corte assegurasse a prorrogação.

Randolfe anunciou a extensão pelo Twitter. "O nosso requerimento pedindo a prorrogação da CPI da Pandemia acaba de ser lido em plenário pelo presidente @rpsenador. Agora, a CPI está prorrogada por mais 90 dias!", escreveu.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.