PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Bolsonaro recebeu visita de arcebispo militar em hospital de Brasília

Do UOL, em São Paulo

15/07/2021 12h54

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu ontem a visita do arcebispo ordinário militar, Dom Fernando José Monteiro Guimarães, durante o período em que o mandatário ficou internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. A informação foi confirmada ao UOL pelo Ordinariado Militar do Brasil.

Bolsonaro sentiu dores abdominais na madrugada de ontem e foi encaminhado pela manhã para a unidade, onde fez os primeiros exames. Ele foi transferido para o Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, para tratar uma obstrução intestinal. Os médicos estudam a necessidade ou não de uma cirurgia.

Ontem o perfil de Bolsonaro nas redes sociais atribuiu a nova internação do presidente ao ataque à faca sofrido em 2018, ainda durante a campanha eleitoral, e definiu o momento como "mais um desafio". A postagem é acompanhada por uma foto em que o religioso aparece ao lado do leito hospitalar.

Segundo boletim médico divulgado no início da tarde de hoje, o presidente evolui "de forma satisfatória clínico e laboratorialmente", mas não há previsão de alta.

Segundo o filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), os médicos retiraram cerca de um litro de líquido acumulado no intestino de Bolsonaro. Isso que teria causado, diz Eduardo, fortes dores abdominais, que fizeram com que o mandatário saísse às pressas de Brasília e fosse levado para São Paulo.

A decisão de levar o presidente para a capital paulista foi do médico cirurgião Antônio Luiz Macedo, responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente da República, decorrentes do ataque de 2018.

Desde a facada, Bolsonaro foi submetido a seis cirurgias para refazer alças intestinais e diversos órgãos afetados. O presidente tem sofrido com intercorrências deste episódio e o último procedimento médico ao qual Bolsonaro foi submetido ocorreu em setembro de 2020.

Na última semana, Bolsonaro aparentou estar indisposto e com crises de soluços durante entrevistas, gravações e mesmo nas suas lives semanais às quintas-feiras.

Política