PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
6 meses

Flavio diz que Bolsonaro está melhor; Eduardo cita pergunta sobre motociata

Foto publicada nas redes sociais de Jair Bolsonaro mostram o presidente internado em hospital de Brasília - Reprodução/Facebook/Jair Messias Bolsonaro
Foto publicada nas redes sociais de Jair Bolsonaro mostram o presidente internado em hospital de Brasília Imagem: Reprodução/Facebook/Jair Messias Bolsonaro

Do UOL, em São Paulo

15/07/2021 11h00Atualizada em 15/07/2021 12h10

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) disse hoje, em mensagem no Twitter, que o seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), acordou disposto e apresentou melhora em relação a ontem, quando foi internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, com um quadro de obstrução intestinal.

Ainda segundo Flávio, caso a evolução continue, o presidente não precisará passar por uma cirurgia. Porém, um boletim oficial dos médicos só será divulgado na tarde de hoje.

Ontem, ao chegar ao hospital, Bolsonaro passou por avaliações clínicas, laboratoriais e de imagem. O primeiro boletim, divulgado na noite de ontem, informou que ele permaneceria internado "em tratamento clínico conservador".

Já outro filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), afirmou que o Bolsonaro quis saber se poderia participar de uma motociata em Manaus prevista para este sábado (17). Ele esteve com o pai ontem no HFA (Hospital das Forças Armadas), em Brasília.

"[O presidente] Estava preocupado com algumas coisas, vendo se seria possível na sexta-feira ir a Manaus para estar presente na motociata, mas, pelo menos com a presença dele, não será mais possível, infelizmente", disse Eduardo em vídeo publicado para seus seguidores no Telegram na manhã de hoje.

Os organizadores da motociata em Manaus chegaram a dizer que o evento seria cancelado por causa da internação do presidente, mas voltaram atrás e ainda mantêm a data, independente da participação de Bolsonaro.

Toda a agenda oficial de Bolsonaro entre ontem e hoje foi suspensa, mas ainda não há confirmação se terá alta e se poderá cumprir compromissos a partir de amanhã.

Segundo Eduardo, o pai também estava preocupado com outras questões e queria seguir trabalhando. "Natural dele, não para de trabalhar, workaholic, mas vai ter que dar um tempinho", declarou o deputado.

Um litro de líquido retirado do estômago

Eduardo comentou sobre o estado de saúde do pai. De acordo com ele, o presidente ainda reclamava de "dores leves" na região abdominal, após sentir "muita dor" durante a madrugada de terça para quarta-feira.

O deputado disse que foi identificada uma dobra no intestino do pai que dificultava a passagem de líquidos, o que provocou um acúmulo no estômago e gerou as dores.

"Foi retirado cerca de um litro de líquido do seu estômago e aliviou a dor. Ele, ontem, estava reclamando de dor, mas dores leves", declarou Eduardo.

O governo Bolsonaro teve início em 1º de janeiro de 2019, com a posse do presidente Jair Bolsonaro (então no PSL) e de seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão (PRTB). Ao longo de seu mandato, Bolsonaro saiu do PSL e ficou sem partido. Os ministérios contam com alta participação de militares. Bolsonaro coloca seu alinhamento político à direita e entre os conservadores nos costumes.