PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

STF rebate fala de Bolsonaro: 'Mentira repetida mil vezes não vira verdade'

Trecho do vídeo publicado pelo STF - Reprodução/Twitter
Trecho do vídeo publicado pelo STF Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL*, em São Paulo

28/07/2021 18h52

O STF (Supremo Tribunal Federal) reafirmou hoje, pelo Twitter, que não proibiu o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) de agir no combate à pandemia da covid-19, como costumam dizer o presidente e seus ministros.

"O STF não proibiu o governo federal de agir na pandemia! Uma mentira contada mil vezes não vira verdade!", diz o post, acompanhado de um vídeo curto.

Nele, a Corte volta a esclarecer que estabeleceu que o Executivo federal, estadual e municipal deveriam atuar em conjunto nas ações para conter a transmissão do coronavírus.

"É falso que o Supremo tenha tirado poderes do Presidente da República de atuar na pandemia", fala. "É verdadeiro que o STF decidiu que União, estados e prefeituras tinham que atuar juntos, com medidas para proteger a população."

No sábado (24), Bolsonaro disse a apoiadores que se ele estivesse "coordenando a pandemia, não teria morrido tanta gente".

A fala faz referência à decisão do STF de abril do ano passado, em que os ministros decidiram que estados e municípios tinham autonomia para determinar as próprias medidas em relação à pandemia. O presidente já declarou várias vezes que esse entendimento o proibiria de agir contra a doença, o que não é verdade.

Falta de coordenação

A falta de coordenação pelo governo federal para frear a covid-19 no Brasil e o incentivo do presidente ao uso de medicamentos sem eficácia comprovada para a doença estão entre as principais vertentes de investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid do Senado. A demora para a vacinação adquirir ritmo no Brasil e a aposta em tratamentos ineficazes estão entre as causas apontadas para o país ter quase 550 mil mortos pela doença, dizem especialistas em saúde.

Bolsonaro e seu entorno costumam dizer que a decisão do STF sobre a competência dos estados para decidir medidas de contenção do vírus teria limitado a atuação do governo federal. O entendimento do STF, no entanto, é de que todos — União, estados e municípios — são responsáveis por esse enfrentamento.

*Com Estadão Conteúdo

O governo Bolsonaro teve início em 1º de janeiro de 2019, com a posse do presidente Jair Bolsonaro (então no PSL) e de seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão (PRTB). Ao longo de seu mandato, Bolsonaro saiu do PSL e ficou sem partido. Os ministérios contam com alta participação de militares. Bolsonaro coloca seu alinhamento político à direita e entre os conservadores nos costumes.