PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Lula: instituições estão no caminho para corrigir insanidades de Bolsonaro

Lula sobre Bolsonaro: "Prefere ficar passeando de motocicleta, ofendendo o Lula, o Barroso, a Suprema Corte" - Reprodução/TVT
Lula sobre Bolsonaro: 'Prefere ficar passeando de motocicleta, ofendendo o Lula, o Barroso, a Suprema Corte' Imagem: Reprodução/TVT

Do UOL, em São Paulo

03/08/2021 08h37Atualizada em 03/08/2021 10h04

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse hoje que as instituições estão no caminho certo para tentar corrigir o que chamou de "insanidades" do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Colocar em xeque a urna eletrônica depois de tantas eleições em que não houve uma única prova de corrupção é efetivamente ficar procurando pelo em ovo", disse Lula, em entrevista à rede TVT na manhã de hoje.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) encaminhou ontem um pedido ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que o mandatário seja investigado por disseminar notícias falsas. A decisão foi tomada em votação em plenário, por unanimidade.

O ofício, encaminhado pelo presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, ao ministro Alexandre de Moraes, inclui o link para a live de Bolsonaro, realizada na última quinta-feira. Nela, o presidente reciclou mentiras para atacar a confiabilidade do voto eletrônico e não apresentou os indícios prometidos para as denúncias — ele acabou admitindo não possuir provas. Depois, pediu aos que o acusam de não apresentar provas que "provem que não é fraudável".

"Mais grave do que desrespeitar as instituições como o Bolsonaro está fazendo é o desrespeito à sociedade brasileira que o Bolsonaro coloca como seu comportamento, totalmente avesso a qualquer seriedade nesse país. O Bolsonaro não leva em consideração o desemprego, a fome, o aumento do custo de vida e ele fica discutindo coisas que não tem nexo", disse o petista, provável adversário de Bolsonaro nas eleições de 2022.

Ontem, em conversa com apoiadores, Bolsonaro atacou Lula. "Querem dar a direção ao Brasil para um corrupto, cachaceiro, [que] arrebentou as estatais, loteava tudo aqui e vendeu até a mãe para ficar no poder, aparelhou tudo... Querem fazer que nem a Argentina?", questionou. Em outro momento, ele chamou o ex-presidente de "picareta".

Ele (Bolsonaro) faz essas provocações, ele ofende as pessoas, agride, desrespeita e não governa o país. Você não vê um gesto do Bolsonaro ligado à governança do país. O Bolsonaro prefere ficar passeando de motocicleta, prefere ficar ofendendo o Lula, o Barroso, a Suprema Corte, as instituições (...) As instituições estão no caminho certo para tentar corrigir a insanidade do presidente Lula

Elogios à CPI da Covid

Durante a entrevista, Lula também comentou a retomada dos trabalhos da CPI da Covid hoje, após o recesso de duas semanas.

A comissão ouve o reverendo Amilton Gomes de Paula, líder do grupo evangélico Senah (Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários). Ele será cobrado a dar explicações sobre sua atuação como intermediário em negociações de vacinas com o Ministério da Saúde.

Na avaliação do ex-presidente, a comissão "tem agido com muita seriedade".

"Espero que a CPI continue com a mesma seriedade, investigando todas as pessoas (...) Tem que ir a fundo, precisa ter apoio da sociedade, proteção legal para que as pessoas que sejam convocadas sejam responsabilizadas de dizer a verdade. Acho que a CPI vai prestar um bom trabalho à sociedade brasileira", disse.

Política