PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro elegeu Barroso como 'inimigo' da democracia, afirma Sakamoto

Colaboração para UOL

05/08/2021 15h25

O colunista do UOL Leonardo Sakamoto afirmou hoje no UOL News que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) elegeu Luis Roberto Barroso, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleiroral) como "inimigo" ao atacá-lo em relação ao voto impresso e, mais recentemente, sobre o indulto concedido a José Dirceu no caso do mensalão do PT (Partido dos Trabalhadores).

Barroso reagiu às acusações de Bolsonaro, afirmando em seu perfil no Twitter que quem concede indulto a um condenado pela Justiça é o presidente da República, e o Judiciário apenas aplica o decreto presidencial.

Na avaliação de Sakamoto, a postura de Bolsonaro é marcada por ataques, para dar a ideia aos eleitores de que está em uma "batalha de vida e morte" pela democracia.

"Bolsonaro precisa de inimigos para governar, para poder bater, atacar, para poder mostrar para seus eleitores mais fiéis que ele está em uma batalha de vida e morte em nome da democracia e da liberdade quando, na verdade, está numa batalha para esfacelar a democracia e a liberdade, e preparar o terreno para um golpe de estado no ano que vem, caso perca as eleições", avaliou Sakamoto.

Postura 'inédita'

Para Joel Pinheiro, comentarista do UOL News, a postura de Bolsonaro é inédita na democracia brasileira.

"Por isso mesmo, a Justiça brasileira está tendo que descobrir caminhos para encontrar provas para esse tipo de ameaça, como o caso do inquérito [das fake news], que considerei corretíssimo. Para mim, desde a primeira vez que Bolsonaro disse que tinha prova das fraudes nas eleições, em março de 2020, ali o TSE já tinha que ter aberto inquérito".

Ontem, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes acolheu o pedido feito pelo TSE e incluiu Bolsonaro na investigação para apurar a disseminação de notícias falsas. As decisões do TSE e do STF foram motivadas pelos repetidos ataques do chefe do Executivo às eleições.

Ainda na avaliação de Pinheiro, o presidente segue em tentativa de desmoralizar o presidente do TSE. Pinheiro citou posturas do ministro Barroso, que apontam que as acusações seriam infundadas.

"Você acha mesmo que o Barroso está do lado do PT?", questionou Pinheiro. "O Barroso votou a favor da prisão de segunda instância. É um dos ministros mais pró-Lava Jato, mais pró-combate à corrupção. Se tem alguém que não ajudou o PT nesses anos de ministro no Supremo foi o Barroso", avaliou.

Política