PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Doria anuncia Rodrigo Maia como Secretário de Projetos e Ações Estratégicas

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

19/08/2021 07h31Atualizada em 19/08/2021 15h30

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na manhã de hoje (19) que o deputado federal Rodrigo Maia (sem partido-RJ) assumirá uma secretaria em seu governo. O parlamentar carioca será o novo chefe da Secretaria de Projetos e Ações Estratégicas, responsável por agilizar os projetos de desestatização. O ex-presidente da Câmara dos Deputados será nomeado oficialmente amanhã.

Para abrigar Maia, Doria criou uma nova secretaria. Responsável por acelerar as parcerias público-privadas e as concessões estaduais, as funções da nova pasta cabia até então a uma subsecretaria subordinada à Secretaria de Planejamento e Gestão.

Em campanha no PSDB para receber a indicação do partido para disputar as eleições presidenciais em 2022, Doria enxerga em Maia um nome que agrada os campos político e econômico. Além disso, o deputado deixou a Presidência da Câmara como um dos principais opositores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), desafeto também de Doria.

Maia chegou a ser expulso do DEM este ano após afirmar que seu presidente, ACM Neto (BA), se aproximara do governo federal.

Ao anunciar Maia, o governador paulista descreveu o deputado como personagem "essencial para manter o equilíbrio do Estado Democrático de Direito", em referência velada à oposição de Maia a Bolsonaro.

"A experiência do Rodrigo Maia à frente da Câmara fortaleceu nele a capacidade de dialogar com governos, sociedade civil e setor produtivo, com eficiência e credibilidade", afirmou Doria ao anunciar a nomeação.

Todas as reformas que passaram sob sua liderança só foram possíveis por causa do diálogo, do senso de urgência e do olhar estratégico de quem sabe o que é verdadeiramente importante para o país."
João Doria, governador de São Paulo

Doria destacou as reformas liberais que passaram pelo Congresso sob a tutela de Maia. Ele mencionou "projetos vitais", como o Teto de Gastos, a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista, o Marco do Saneamento e a Lei da Terceirização.

Trajetória

Com 51 anos, Maia foi secretário de Governo da Prefeitura do Rio de Janeiro entre 1997 e 1998, quando venceu sua primeira eleição para a Câmara. Filho do ex-prefeito e vereador do Rio de Janeiro Cesar Maia (DEM), está em seu sexto mandato como deputado.

Ele assumiu a presidência da Casa para um mandato tampão em 2016 após renúncia de Eduardo Cunha (MDB-RJ), cassado pelos colegas e preso na operação Lava Jato.

Durante os quatro anos e meio em que esteve no comando, Maia priorizou a tramitação de temas econômicos, abafou os pedidos de impeachment contra Bolsonaro e barrou denúncias contra o ex-presidente Michel Temer (MDB), além de imprimir maior protagonismo ao Poder Legislativo.

Em junho, o DEM anunciou a expulsão de Maia por cometer uma "infração disciplinar" ao ofender ACM Neto. Em maio, o deputado chamou o ex-prefeito de Salvador de "oportunista" e "sem caráter".

Política