PUBLICIDADE
Topo

Política

Impedido por decreto, Doria faz manobra para estágio de filho de Covas

O governador João Doria (PSDB) anuncia a contratação de Tomás Covas, filho do ex-prefeito Bruno Covas, como estagiário - Reprodução/Twitter
O governador João Doria (PSDB) anuncia a contratação de Tomás Covas, filho do ex-prefeito Bruno Covas, como estagiário Imagem: Reprodução/Twitter

Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

20/08/2021 04h00

O governador João Doria (PSDB-SP) deu um jeito para convidar Tomás Covas, filho do ex-prefeito Bruno Covas, para estagiar no governo. Com admissões suspensas por decreto desde janeiro, o jovem trabalhará junto ao Palácio dos Bandeirantes por meio da parceria com uma ONG (organização não governamental). Datas e tarefas ainda não estão claras.

De acordo com um decreto elaborado pelo próprio Doria, em janeiro, a contratação de estagiários está suspensa até dezembro, e, apesar de o governador ter indicado o início no programa no último dia 10, o nome do jovem, filiado nesta semana ao PSDB, não aparece na Imprensa Oficial. A ONG Comunitas confirmou negociação, mas não especificou início.

Tomás Covas foi anunciado por Doria como estagiário do governo de São Paulo no último dia 9, quando completou 16 anos. "O João me chamou para fazer um estágio aqui no estado, com ele. Acho que vai ser bem bacana", disse o jovem, abraçado ao governador, em vídeo publicado nas redes sociais.

"Aqui, Tomás começa amanhã [10] o programa de estágio do governo de São Paulo, em várias áreas, para que ele possa, também, ter a sensibilidade ampliada pelo conhecimento", completou Doria, sem especificar as atividades.

No entanto, o Decreto nº 65.463, de 12 de janeiro de 2021, de iniciativa do próprio Doria, suspende admissão de estagiários, concursos públicos em andamento e nomeação em cargos públicos "no âmbito da administração direta e das autarquias" até 31 de dezembro. O motivo seria a contenção de gastos na pandemia.

O decreto segue vigente, o que impossibilitaria a contratação de Covas pelo governo. O UOL também não encontrou qualquer nomeação ou contratação do jovem na Imprensa Oficial.

Procurado, o governo de São Paulo esclareceu, então, que Tomás não trabalhará diretamente para o governo, mas em parceira, e, ao contrário do previsto, o estágio ainda nem começou.

"Tomás Covas será contratado para atuar como estagiário na Comunitas, uma organização da sociedade civil especializada em modelar e implementar parcerias sustentáveis entre os setores público e privado", diz a nota enviada ao UOL.

"Tomás irá acompanhar os projetos dos quais a organização da sociedade civil apoia, inclusive no apoio ao gerenciamento dos projetos prioritários do governo do estado. Atualmente, a instituição apoia 34 prefeituras e cinco governos estaduais", completa o texto.

A ONG Comunitas confirmou que a contratação de Tomás está "em negociação", para atuar na área de Gestão de Projetos. "Ele irá acompanhar os projetos dos quais a organização da sociedade civil apoia", disse a organização, em texto semelhante ao do estado.

Diferentemente do previsto pelo governador, "ainda não há data prevista para início" do estágio.

Tomás Covas, filho de Bruno Covas, no palco ao lado de João Doria  - Lucas Borges Teixeira/UOL - Lucas Borges Teixeira/UOL
Tomás Covas, filho de Bruno Covas, no palco ao lado de João Doria em ato de filiação ao PSDB, em São Paulo
Imagem: Lucas Borges Teixeira/UOL

Filiação ao PSDB

O anúncio foi feito na mesma semana em que Tomás se filiou ao PSDB, partido do pai, morto em maio, e do bisavô, o ex-governador Mario Covas.

Em evento lotado na última quarta (19), o jovem foi recebido por diversas autoridades do partido, de vereadores a senador, com a presença de Doria e do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), que também se lançaram pré-candidatos à Presidência e ao governo estadual, respectivamente.

Tomás já apareceu mais de uma vez nas redes sociais de Doria e tem sido envolvido cada vez mais nas atividades do partido. Fernando Alfredo, presidente municipal do PSDB, disse que o levou pessoalmente para tirar o título de eleitor no último final de semana, após completar 16 anos.

No evento, entre histórias e homenagens ao seu pai, ele foi saudado pelas lideranças como "o futuro do PSDB".

Política