PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Bolsonaro diz que vacina não será obrigatória e que covid 'veio para ficar'

Do UOL, em São Paulo

24/08/2021 10h15Atualizada em 24/08/2021 13h53

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse hoje que o vírus da covid-19 veio para ficar e que não irá obrigar 'ninguém a se vacinar', mesmo diante de alertas de especialistas sobre o risco de uma terceira onda de infecções.

A declaração feita em entrevista a uma rádio do estado de Alagoas ocorre cinco dias após o chefe do Executivo federal afirmar que a pandemia 'está chegando ao fim'.

Ontem, Bolsonaro adiantou que o Ministério da Saúde está na iminência de aprovar que o uso de máscaras passe a ser opcional no país. Durante a entrevista de hoje à Rádio Farol, de Alagoas, o presidente voltou a sinalizar a mesma intenção.

Não obrigaremos ninguém a tomar vacina, esperamos que até dezembro toda a população acima dos 18 anos seja vacinada e que entremos na plena fase de normalidade no nosso Brasil
Jair Bolsonaro

A pandemia já foi minimizada outras vezes pelo presidente. Em abril de 2020, Bolsonaro já havia dito que estava "começando a ir embora a questão do vírus", repetindo em outubro do mesmo ano que a pandemia estava "acabando". Em dezembro, segundo ele, o Brasil vivia o "finalzinho" da crise sanitária.

Especialistas em saúde afirmam que mesmo com o avanço da vacinação, o cenário ideal para evitar uma nova onda da pandemia inclui o uso de máscaras e o distanciamento social.

A fala de Bolsonaro coincide também com o registro de três dias de queda no indicador de óbitos na semana: foram 766 óbitos em média nos últimos sete dias. O dado por si só, no entanto, não implica em um cenário de queda na curvas de infecções. Até ontem, o Brasil contabilizava 574.944 óbitos em decorrência da covid-19.

O ex-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) Gonzalo Vecina Neto disse ao UOL News que uma terceira onda da pandemia poderá ocorrer no Brasil devido à variante delta.

"Nós estamos olhando o Hemisfério Norte, estamos vendo o que está acontecendo com a variante delta lá. Não querer enxergar isso é olhar apenas para um conjunto de parâmetros, particularmente políticos", avaliou.

Avanço das imunizações

Ontem o país chegou a 26% da população completamente vacinada contra o vírus, o que representa 55 milhões de pessoas.

O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Até o ontem, 58% da população do país recebeu a primeira dose e aguarda a segunda. Isso equivale a 122,8 milhões de pessoas.

O estado onde a vacinação está mais avançada é São Paulo, onde 71% da população tomou a primeira dose. Já Mato Grosso do Sul lidera entre os estados com mais pessoas completamente imunizadas contra a covid-19: 40,7%.

Política