PUBLICIDADE
Topo

Política

Com 125 mil pessoas, manifestação na Paulista perde força ao longo dos anos

Ato pró-bolsonaro na Avenida Paulista - Entre Nuvens/UOL
Ato pró-bolsonaro na Avenida Paulista Imagem: Entre Nuvens/UOL

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

07/09/2021 18h48

A manifestação de hoje na avenida Paulista em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) perdeu força em comparação com os protestos históricos no local nos últimos anos. Com 125 mil pessoas, o público esteve longe das marchas que em 2016 ajudaram a tirar a então presidente Dilma Rousseff (PT) do poder.

O número de hoje, informado pela Polícia Militar, ficou bem abaixo do estimado pelos próprios organizadores da manifestação que, em reunião com a PM em 31 de agosto, afirmaram esperar entre 2 milhões e 3 milhões de participantes. O auge de público estimado pelo governo paulista neste 7 de Setembro corresponde a pouco mais de 6% do esperado.

Um dos pontos turísticos mais conhecidos de São Paulo, a avenida Paulista também ficou famosa como principal endereço de manifestações desde o levante de 2013 contra o aumento da tarifa de ônibus. A insatisfação com o preço da passagem ganharia tamanha proporção que os protestos passaram a pedir a derrubada de Dilma, o que finalmente ocorreu em agosto de 2016.

O UOL procurou a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo para saber qual o público estimado pela PM em manifestações na Paulista desde 2013, mas a pasta afirmou que a Polícia Militar deixou de realizar essas estimativas na Paulista "por anos", voltando a fazer isso nesta terça.

bolsonaro na paulista - DANILO M YOSHIOKA/ESTADÃO CONTEÚDO - DANILO M YOSHIOKA/ESTADÃO CONTEÚDO
7.set.2021 - O presidente Jair Bolsonaro durante ato a favor do governo, na avenida Paulista, na cidade de São Paulo
Imagem: DANILO M YOSHIOKA/ESTADÃO CONTEÚDO

Essas estimativas pararam de ser feitas quando Dilma deixou o poder. Desde então, foram registrados na Paulista diversos protestos, como pelo "Fora [Michel] Temer" (MDB) — que ocupou o lugar de Dilma — e a favor e contra Bolsonaro.

O UOL pesquisou as últimas manifestações realizadas na avenida com estimativa da PM, e chegou à seguinte lista:

2013

Foram diversas manifestações em junho de 2013, algumas delas terminando na Paulista. A principal, porém, ocorreu no dia 20, quando, para alguns manifestantes, "o gigante acordou".

Na ocasião, a PM estimou 100 mil pessoas na avenida, que naquela quinta-feira contou com a adesão de diversas entidades, movimentos sociais e partidos políticos. Em todo o Brasil, 1 milhão teriam saído às ruas.

2015

15/03: Segundo a PM, foi uma das maiores manifestações desde a redemocratização, com um total de 1 milhão de pessoas às 15h40.

16/08: Na ocasião, a PM calculou 350 mil pessoas no horário de pico, às 16h.

13/12: No fim daquele ano, 30 mil pessoas foram à Paulista para pedir o impeachment de Dilma.

2016

manifestação na paulista em 13 de março de 2016 - Paulo Guereta/Brazil Photo Press/Folhapress - Paulo Guereta/Brazil Photo Press/Folhapress
Segundo a PM, 1,4 milhão de pessoas participaram da manifestação na Paulista em 13 de março de 2016, um recorde
Imagem: Paulo Guereta/Brazil Photo Press/Folhapress

13/03: 1,4 milhão de brasileiros se aglomerou na avenida Paulista naquele dia, segundo a Polícia Militar, para exigir a queda da petista. O número se aproximou do público que foi à manifestação pelas Diretas Já em 16 de abril de 1984, quando cerca de 1,5 milhão de pessoas foram a comício em São Paulo, no Anhangabaú, para pedir a volta da democracia.

Desde o ato de 13 de março de 2016, a PM deixou de realizar estimativas de público na avenida Paulista. A exceção foi este 7 de Setembro.

Política