PUBLICIDADE
Topo

CPI: Tolentino tem seis CPFs inscritos na Receita Federal, diz Randolfe

O advogado e empresário Marcos Tolentino da Silva presta depoimento à CPI da Covid - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
O advogado e empresário Marcos Tolentino da Silva presta depoimento à CPI da Covid Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

14/09/2021 17h07

O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou durante a sessão de hoje que o depoente, o advogado Marcos Tolentino, têm seis números de CPF inscritos na Receita Federal —quatro cancelados e dois ativos.

Randolfe perguntou a Tolentino qual era o número do CPF dele. Tolentino respondeu que iria pegar, pois havia esquecido.

"Eu entendo a dificuldade de vossa senhoria, e vem a pergunta logo em seguida: por que vossa senhoria tem tantos CPFs cancelados na Receita Federal? Tem um CPF de terminação 09, 00609: cancelado; CPF 0053, terminação 81: cancelado; CPF 005, terminação 80: cancelado; CPF 101, terminação 60: cancelado. E algo curioso: o CPF de terminação 84 e o CPF de terminação 05 estão como regulares, mas ninguém pode ter dois CPFs regulares", disse, citando documentos da Receita.

Tolentino negou ter mais de uma inscrição. O senador questionou, então, se a Receita agiu de má-fé, já que teria fornecido o documento. O depoente disse, então, que permaneceria em silêncio.

É ilegal possuir mais de um número de CPF. Caso haja mais de um número cadastrado, a Receita pode cancelar automaticamente um deles.

O advogado Marcos Tolentino, que também é proprietário da Rede Brasil de Televisão, é ouvido pela CPI nesta tarde, suspeito de ter agido como "sócio oculto" do FIB Bank. A empresa foi fiadora da negociação da compra da Covaxin pelo Ministério da Saúde.

Casa em terreno baldio

O vice da CPI ainda questionou Tolentino sobre uma casa, tida como humilde diante dos negócios do depoente, identificada como sendo do empresário no Amapá.

A residência em um terreno aparentemente abandonado, segundo vídeo mostrado na CPI, foi informada como endereço de Tolentino em processo eleitoral em que foi defendido por Karina Kufa, atual advogada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), disse Randolfe. O depoente não se manifestou sobre o endereço.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.