PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bruno Bianco, atual ministro da AGU, é diagnosticado com covid-19

Diagnóstico positivo de Bianco veio no mesmo dia dos de Tereza Cristina e de Eduardo Bolsonaro - Edu Andrade/ASCOM/Ministério da Economia
Diagnóstico positivo de Bianco veio no mesmo dia dos de Tereza Cristina e de Eduardo Bolsonaro Imagem: Edu Andrade/ASCOM/Ministério da Economia

Do UOL, em São Paulo

24/09/2021 10h59Atualizada em 24/09/2021 11h22

O atual ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), Bruno Bianco, foi diagnosticado hoje com covid-19, segundo informação repassada pela assessoria do órgão.

Segundo a AGU, Bruno Bianco está assintomático. Todas as agendas do ministro para o dia de hoje foram canceladas. Ainda de acordo com o órgão, ele está em isolamento e aguardando o resultado de contraprovas.

O diagnóstico positivo do ministro veio no mesmo dia dos da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Eduardo Bolsonaro integrou a comitiva encabeçada por Jair Bolsonaro que viajou a Nova York, nos Estados Unidos, para participar da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). Nem Tereza e nem Bianco estavam no grupo.

Entre os integrantes da comitiva brasileira, Eduardo foi o terceiro integrante a se contaminar com o novo coronavírus. Antes dele, um diplomata e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já haviam contraído a doença.

Devido aos casos, o secretário de Comunicação do Palácio do Planalto, André Costa, disse que Jair Bolsonaro encontra-se em isolamento. O teste para a covid-19 com o presidente deve ser realizado no fim de semana, entre amanhã e o próximo domingo (26).

Outros integrantes do governo já foram diagnosticados com a covid-19 ao longo da pandemia, sendo eles:

  • Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência);
  • Walter Souza Braga Netto (Defesa);
  • Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações);
  • Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional);
  • Milton Ribeiro (Educação);
  • Bento Albuquerque (Minas e Energia);
  • Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União);
  • e Fabio Faria (Comunicações).

Jair Bolsonaro e a primeira-dama Michelle Bolsonaro também já contraíram a doença, em julho do ano passado.

Política