PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Eduardo Bolsonaro é diagnosticado com covid-19 após viagem a Nova York

Eduardo integrou a comitiva do presidente Bolsonaro que viajou a Nova York  - Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Eduardo integrou a comitiva do presidente Bolsonaro que viajou a Nova York Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

24/09/2021 09h51Atualizada em 24/09/2021 11h29

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi diagnosticado com a covid-19. O próprio parlamentar confirmou a informação nas redes sociais.

Eduardo integrou a comitiva do chefe do Executivo que viajou a Nova York, nos Estados Unidos, para participar da Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). A ministra Tereza Cristina, da Agricultura, também anunciou hoje que foi diagnosticada com a doença, mas ela não acompanhou o presidente na viagem.

"Sabemos que as vacinas foram feitas mais rápidas do que o padrão. Tomei a 1ª dose de Pfizer e contraí covid. Isso significa que a vacina é inútil? Não creio. Mas é mais um argumento conta o passaporte sanitário. Estudos sobre efeitos colaterais e eficácia estão ocorrendo agora", escreveu o parlamentar.

"Apesar do diagnóstico estou me sentindo bem e comecei a me tratar imediatamente. Obrigado pelas centenas de desejos de melhoras que já recebi. Logo estarei de volta", continuou ele, sem detalhar no que consiste esse tratamento.

Em transmissão nas redes sociais ontem, Bolsonaro disse, sem citar nomes, que duas pessoas conhecidas foram infectadas com covid, mesmo vacinadas. Ele tirou de contexto o caso de Queiroga, diagnosticado com a covid-19, para atacar a vacina.

Eduardo foi vacinado contra a covid-19 em agosto pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A imunização não evita que a pessoa contraia o coronavírus, mas reduz o risco de o indivíduo desenvolver casos graves de covid, que exigem hospitalização e causam mortes.

A vacinação é a principal arma para proteção das formas graves da covid-19, mas não dispensa outros cuidados, como evitar aglomerações, utilizar máscara (principalmente a PFF2), preferir ambientes ventilados e higienizar as mãos.

Passaporte sanitário

No fim de agosto, Eduardo ingressou, junto com outros parlamentares, com um habeas corpus preventivo no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) para evitar que entrasse em vigor na capital paulista o "passaporte" da vacina, medida que proíbe a entrada de pessoas não vacinadas contra a covid-19 em grandes eventos.

Na ocasião ele disse que, caso passasse a valer, o passaporte da vacina poderia criar uma "segunda classe" de pessoas não imunizadas e que tal medida fere o direito de ir e vir da população. O pedido, no entanto, foi negado. Em sua decisão, o desembargador Fábio Gouvêa afirmou que é certo que o projeto do prefeito demonstra interesse público ao evitar o alastramento da covid-19 causado pela variante delta.

Margareth Dalcomo, pesquisadora da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), disse que a iniciativa de lançar um passaporte da vacina é uma medida de proteção coletiva.

Queiroga e diplomata também pegaram covid

Eduardo é o terceiro integrante da comitiva brasileira a se contaminar pelo coronavírus. Além dele, também pegaram a doença Queiroga e um diplomata, que organizou os preparativos para a viagem presidencial. O chefe da Saúde permaneceu em Nova York após o diagnóstico.

No total, 50 pessoas que viajaram com Bolsonaro para os Estados Unidos deverão ficar pelo prazo mínimo de cinco dias úteis em confinamento.

O secretário de comunicação do Planalto, André Costa, disse que o presidente encontra-se em isolamento no Palácio da Alvorada e está assintomático. O teste deve ser realizado no fim de semana — sábado ou domingo, nas palavras do secretário de comunicação.

Ministra da Agricultura também testa positivo

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, informou na manhã de hoje que também foi diagnosticada com a covid-19 e que passa bem.

Tereza Cristina disse que cancelou seus compromissos presenciais e permanecerá em isolamento. Ela tem 67 anos e já tomou a vacina contra a covid-19.

Política