PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

PF recupera vinhos avaliados em R$ 57,6 mil furtados de adega do Itamaraty

Os vinhos foram furtados da adega do Ministério das Relações Exteriores e recuperados pela Polícia Federal - Divulgação/PF
Os vinhos foram furtados da adega do Ministério das Relações Exteriores e recuperados pela Polícia Federal Imagem: Divulgação/PF

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

25/09/2021 16h19Atualizada em 25/09/2021 16h19

A Polícia Federal recuperou ontem, em São Paulo, duas garrafas de vinho avaliadas em R$ 57,6 mil que haviam sido furtadas de uma adega do Itamaraty, informou a corporação.

A PF não divulgou a condição em que as garrafas foram encontradas nem revelou nomes dos envolvidos no crime.

O Ministério das Relações Exteriores detectou a ausência de ambos os vinhos após uma conferência no cofre tipo adega do cerimonial. Os vinhos raros e de alto valor haviam sido doados à pasta.

São eles um Domaine de la Romanee-Conti La Tache Grand Cru Monopole da safra de 1995, avaliado em R$ 31.868, e um Petrus Pomerol Grand Cru da safra 1980, avaliado em R$ 25.750, segundo a PF.

A investigação da polícia teve início em 16 de agosto deste ano e, ontem, a Operação Borgonha foi deflagrada. O nome da operação faz referência à região da França onde são produzidos alguns dos melhores e mais caros vinhos do mundo.

O autor do furto confessou o delito e indicou o comprador para quem repassou os vinhos, segundo a PF. Após cumprir mandado de busca e apreensão no endereço do receptador, as duas garrafas foram recuperadas, informou.

A corporação não disse se os envolvidos foram detidos.

Política