PUBLICIDADE
Topo

Política

Haddad defende diálogo com Ciro, apesar de críticas que ele faz a Lula

Fernando Haddad (PT) participa de protesto em São Paulo - Letícia Mutchnik/UOL
Fernando Haddad (PT) participa de protesto em São Paulo Imagem: Letícia Mutchnik/UOL

Juliana Arreguy e Letícia Mutchnik

Do UOL, em São Paulo

02/10/2021 15h41

No ato de hoje contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Avenida Paulista, em São Paulo, Fernando Haddad (PT) defendeu que divergências entre os políticos sejam deixadas de lado para viabilizar o impeachment de Bolsonaro.

Questionado pelo UOL sobre dividir o palanque com Ciro Gomes (PDT) que criticou duramente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista à GloboNews na semana passada, Haddad afirmou que a luta pela democracia deve estar acima de rusgas entre políticos.

"Nós estamos aqui em nome de uma causa suprapartidária. Se formos nos deixar levar por isso, vamos perder uma causa maior, que é a luta pela justiça e pela democracia. E hoje não temos no Brasil nem justiça e nem democracia", afirmou.

Pouco após a chegada do petista no carro principal dos atos, por volta de 15h20, chegou também o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ), que reiterou a necessidade de união contra Bolsonaro.

"Isso representa a necessidade de derrotar o fascismo. E em nenhum momento isso foi derrotado só pela esquerda. Estamos com a democracia ameaçada, a constituição de 1988 ameaçada. É um governo que negou a vacina, gerou a morte de 600 mil brasileiros, e um projeto de sociedade miliciano. A gente está nessa luta há muitos anos".

Política