PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

PSDB deve perder muitos deputados alinhados a Bolsonaro, diz Paulo Marinho

Colaboração para o UOL

19/10/2021 19h21

Em entrevista ao UOL News, o empresário Paulo Marinho, ex-presidente do PSDB no Rio, afirmou que o partido deve perder muitos deputados bolsonaristas antes mesmo da definição do candidato às eleições presidenciais de 2022.

O PSDB realizou hoje o primeiro debate entre pré-candidatos à Presidência, promovido pelos jornais O Globo e Valor Econômico, no Rio de Janeiro.

Para Marinho, ex-aliado de Bolsonaro, nenhum dos pré-candidatos favoritos — João Doria, governador de São Paulo, e Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul — apoia o presidente da República. Por isso, a sigla deve perder, nos próximos meses, muitos parlamentares que se recusarão a fazer oposição a Jair Bolsonaro.

"Tenho certeza que a bancada do PSDB vai diminuir, não tenho nenhuma dúvida disso", afirmou o empresário. "Muitos deputados do PSDB sairão do partido seja qual for o candidato vitorioso das prévias porque não têm nenhuma identidade com a posição de oposição do PSDB."

O tucano classificou como uma "inconveniência eleitoral" a filiação de deputados bolsonaristas no partido e, na sua avaliação, o PSDB tem mais a ganhar do que perder com um encolhimento da bancada na Câmara.

"São deputados que não têm nenhuma ideologia e que estão ali querendo se reeleger. Para isso, se começa a buscar aonde pode encaminhar uma eleição mais tranquila", afirmou.

"Será bom pro PSDB que haja essa depuração nos quadros, sobretudo na Câmara dos Deputados. Ter um partido menor de representação na Câmara, mas mais alinhado ideologicamente, isso é melhor."

Paulo Marinho declarou apoio a João Doria nas prévias do PSDB, com grandes chances do candidato, se confirmado à Presidência, concretizar-se como uma "terceira via competitiva" para as eleições de 2022.

"Entendo que o mais preparado para representar o PSDB como candidato à Presidência é o governador Doria porque governa o maior estado do Brasil e tem uma experiência empresarial que também ajuda a ter visão mais ampla de país. Ele se saiu muito bem [no debate de hoje], assim como os outros candidatos também."

Política