PUBLICIDADE
Topo

Política

Mendonça vai ao STF só porque é evangélico, diz pastor de antiga associação

Pastor Caio Fábio D"Araújo Filho, ex-presidente da extinta Associação Evangélica Brasileira - Eduardo Militão/UOL
Pastor Caio Fábio D'Araújo Filho, ex-presidente da extinta Associação Evangélica Brasileira Imagem: Eduardo Militão/UOL

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

01/12/2021 16h17Atualizada em 01/12/2021 16h17

Ex-presidente da extinta Associação Evangélica Brasileira, o pastor Caio Fábio D'Araújo Filho classificou André Mendonça como "mediano", e afirmou que o indicado ao STF (Supremo Tribunal Federal) deverá ocupar a vaga no Corte apenas porque "é evangélico".

Mendonça é sabatinado hoje (1º) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. O nome dele vai ser apreciado também pelo plenário da Casa.

Na avaliação de Caio Fábio, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) faz um governo "para evangélicos". "Ele tem a cara de pau de levar para o Supremo um cara que não é dotado de nenhum supremo saber jurídico", afirmou o pastor em entrevista ao UOL.

"Ele é um pastor presbiteriano auxiliar [da Igreja Presbiteriana Esperança, em Brasília]. Ele não tem notável saber jurídico, super-currículo, não tem nada que o compare a Gilmar Mendes, Fachin, Rosa Webber, aos outros ministros, ao Barroso, esse povo todo, Fux, Toffoli. Não."

Ele é um rapaz mediano, que só está entrando, provavelmente, porque é terrivelmente evangélico. Essa é a caracterização"
Caio Fábio, pastor

Caio Fábio foi pastor presbiteriano em Manaus e no Rio de Janeiro. Lá, criou a Vinde (Visão Nacional de Evangelização) e a ONG Fábrica da Esperança, nos anos 1990. Em Brasília, fundou a Igreja Caminho da Graça.

Política