PUBLICIDADE
Topo

Política

Moro nega atuação em prol de empresas da Lava Jato: 'Não tenho medo'

Sergio Moro em participação no Flow Podcast - Reprodução/YouTube
Sergio Moro em participação no Flow Podcast Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

24/01/2022 20h19

O pré-candidato à Presidência da República Sergio Moro (Podemos) disse hoje que não tem medo de "cara feia" e que está tranquilo em relação a qualquer investigação que façam sobre ele. Em relação ao seu contrato com a Alvarez & Marsal, o ex-juiz federal e ex-ministro do governo Bolsonaro garantiu que nunca atuou em prol de empresas envolvidas na Operação Lava Jato.

"Fui trabalhar honestamente porque não enriqueci no serviço público, precisava ganhar dinheiro. E aí recebia pagamento por um serviço que eu prestava. Jamais prestei serviço para empresa envolvida na Lava Jato. Quem fala isso mente", disse, em participação ao vivo no Flow Podcast.

Moro garantiu que, mesmo que o sigilo do seu contrato com a empresa estrangeira seja quebrado "não vão provar nada, porque não fiz nada errado". O acordo de trabalho do ex-ministro com a Alvarez & Marsal, consultoria em que atuou entre dezembro de 2020 e outubro de 2021, tem uma cláusula de sigilo quanto ao salário.

Empresa teve 78% do faturamento vindo de alvos da Lava Jato

A Alvarez & Marsal recebeu pelo menos R$ 65,1 milhões de empresas envolvidas na Operação Lava Jato. Esse valor é 78% de todo o faturamento por administração judicial que a companhia alega ter tido de 2013 até o ano passado.

Os números foram revelados após o ministro Bruno Dantas, do TCU (Tribunal de Contas da União), derrubar o sigilo sobre o processo que investiga se houve conflito de interesses no contrato entre Moro - ex-juiz da operação em Curitiba - e a empresa norte-americana.

Dantas acolheu pedido feito pelo Ministério Público no começo do mês passado. Segundo o MP, era preciso investigar o fato de o ex-juiz ter "proferido decisões judiciais e orientado condições para celebração de acordos de leniência da Odebrecht e, logo em seguida, ter ido trabalhar para a consultoria que faz a administração da recuperação judicial da mesma empresa".

Ao UOL, a Alvarez & Marsal afirmou que Sergio Moro foi contratado para compor uma unidade da empresa que não teve resultado incrementado por conta de projetos de reestruturação. Ele atuava na área de "disputas e investigações", que cuida de questões de conduta de funcionários e corrupção dentro das empresas.

Política