PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Moro cita Luva de Pedreiro para criticar Lula após decisão da ONU: 'Receba'

O ex-ministro classificou a decisão do Supremo como "um grande erro do Judiciário" e afirmou que não houve qualquer tipo de perseguição política - REUTERS/ADRIANO MACHADO
O ex-ministro classificou a decisão do Supremo como "um grande erro do Judiciário" e afirmou que não houve qualquer tipo de perseguição política Imagem: REUTERS/ADRIANO MACHADO

Colaboração para o UOL

29/04/2022 14h46Atualizada em 29/04/2022 15h21

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro (União Brasil-SP) usou a expressão "receba!", famoso bordão do influenciador digital "Luva de Pedreiro", para criticar o relatório do Comitê de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas), que considerou o ex-juiz parcial em seu julgamento dos processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Lula não foi inocentado nem pelo STF e nem por esse comitê da ONU. O Mensalão do PT existiu. Fato. A roubalheira na Petrobras também, todo mundo sabe. Então, não adianta dissimular. É como diz aquele rapaz: receba!", escreveu no Twitter.

Sucesso nas redes sociais com os seus vídeos de futebol, o baiano Iran Ferreira, mais conhecido e seguido por milhões de internautas como 'O Cara da Luva de Pedreiro', tem conquistado o Brasil com o seu carisma. Fenômeno brasileiro nas redes sociais em menos de um ano, ele já alcançou 13 milhões de seguidores no Instagram.

Antes, o ex-juiz da Lava Jato já havia se posicionado, por meio de nota, sobre a conclusão do comitê da ONU. Moro disse que a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de anular as condenações de Lula "influenciou indevidamente" o relatório.

O ex-ministro classificou a decisão do Supremo como "um grande erro do Judiciário" e afirmou que não houve qualquer tipo de perseguição política.

Conforme mostrou o colunista do UOL Jamil Chade, dos 18 peritos do órgão da ONU, 16 estimaram que o ex-presidente não teve um julgamento imparcial.

Política