PUBLICIDADE
Topo

Política

Ex-primeira-dama, professora e feminista: quem é Lúcia França

Lúcia França (PSB) será vice na chapa com Fernando Haddad (PT) - Reprodução/Redes Sociais
Lúcia França (PSB) será vice na chapa com Fernando Haddad (PT) Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

05/08/2022 19h16Atualizada em 05/08/2022 19h26

Anunciada hoje como a vice na chapa de Fernando Haddad (PT), que disputa vaga ao Palácio dos Bandeirantes, a educadora Lúcia França (PSB) —ou professora Lúcia, como prefere ser chamada— é ex-primeira-dama, mulher do ex-governador Márcio França (PSB), com quem é casada há 40 anos. É mãe de dois filhos (entre eles, o também político Caio França) e avó.

Lúcia, 60 anos, nasceu na capital paulista, mas foi criada em São Vicente, na Baixada Santista, cidade onde o marido alavancou a sua carreira política e foi prefeito por dois mandatos seguidos. É professora desde os 17 anos e mantenedora de seu próprio colégio, o COC Novomundo, em Praia Grande (SP).

"[A] minha primeira grande conquista, não só para a minha autonomia, mas principalmente para ter certeza que eu poderia transformar o mundo", escreveu ela, ao relembrar o dia de sua formatura.

Ela também é filiada ao PSB (Partido Socialista Brasileiro) e engajada com questões sociais e socioambientais. Foi presidente do FSS (Fundo Social de Solidariedade), quando o marido assumiu o posto de governador de São Paulo.

Durante entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo", em 2018, Lúcia França se definiu como "bastante feminista", mas sem radicalismo, e pediu equidade de gêneros.

"Não quero igualdade, porque a gente não vai ser igual nunca. Quero oportunidade igual", disse ela, na ocasião.

Nas redes sociais, a ex-primeira-dama chegou a abraçar a bandeira que representa a comunidade LGBTQIA+ e revelou engajamento com pautas que pediam inclusão e diversidade.

"Devemos respeitar a diversidade e trabalhar para que a inclusão ocorra e que todos tenhamos oportunidades e direitos iguais na sociedade. A empatia e o respeito devem prevalecer, sempre!", ressaltou.

A escolha de Lúcia França como vice na chapa de Fernando Haddad atende um desejo do PT em ter uma mulher na chapa. O ex-prefeito de São Paulo chegou a convidar a ex-ministra Marina Silva (Rede), que rejeitou o convite para ser candidata a deputado federal.

Política