Topo

Conteúdo publicado há
10 meses

Líder yanomami: Marco temporal derramará mais o sangue dos povos indígenas

Colaboração para o UOL, em São Paulo

31/05/2023 13h58

O vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami, Dário Kopenawa, gravou um vídeo para o UOL News dizendo que a aprovação do marco temporal vai "derramar mais sangue" dos povos indígenas.

Segundo ele, a proposta fragiliza terras já demarcadas.

Estamos muito preocupados e revoltados porque esse marco temporal vai derramar mais sangue dos povos indígenas, vai destruir mais os territórios indígenas".

Nós, povo yanomami e outros povos indígenas, somos contra o marco temporal porque vai fragilizar os territórios demarcados na década de 80, 90 e 2000".

Líder indígena sobre marco temporal: 'Hoje estamos sozinhos; apoio popular é importante'

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem à noite o Projeto de Lei 490/2007, sobre o chamado marco temporal, que cria novas regras para a demarcação de terras indígenas.

Em entrevista ao UOL News, Thiago Karai Djekupe, liderança da terra indígena Jaraguá, comentou a respeito dos protestos na Rodovia dos Bandeirantes e afirmou que a luta dos indígenas é pela própria existência.

A população não entende ainda que a nossa luta também é a luta da sociedade não indígena. Hoje estamos lutando para existir, para poder viver enquanto povo guarani. Estamos no meio da cidade de São Paulo e ainda tem pessoas na nossa comunidade que não falam a língua portuguesa, só a língua guarani".

O líder dos indígenas jaraguá ainda afirmou que nesse momento eles estão sozinhos nessa luta e clamou pelo apoio popular.

Pelo que estou vendo hoje, estamos sozinhos, pouca gente veio nos apoiar. O apoio popular é importante, importante que as pessoas entendam que a luta não é só por nós. Nós protegemos o pico do Jaraguá, que fica na zona noroeste de São Paulo, e é essa fauna e flora que garante a chuva na cidade, o ar na cidade".

Djekupe ainda criticou os deputados federais que têm interesse nas terras indígenas.

A maioria desses deputados federais claramente são pessoas que têm interesse, cobiças sobre nosso território. A terra indígena Jaraguá hoje está rodeada pela Bandeirantes, Anhanguera e Rodoanel, ou seja, o desejo de se fazer especulação imobiliária é gigantesco aqui".

Kennedy: Prioridade é aprovar MP e entregar anéis para salvar os dedos

O colunista do UOL Kennedy Alencar afirmou que a prioridade do governo Lula (PT) é salvar a MP (Medida Provisória) que reorganiza os ministérios "do jeito que está", mesmo sendo "ruim".

O ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais) já disse: 'É o acordo que a gente tem que aceitar'. O deputado José Guimarães (PT-CE), líder do governo na Câmara, também já falou: 'Tentamos mudar, não conseguimos e vamos votar do jeito que está que, pelo menos, mantém a estrutura dos 37 ministérios'".

A ida do Padilha para conversar com Lira é um dado positivo. Um representante do Executivo conversar com o presidente da Câmara é um sinal positivo, é o Padilha atuando para salvar a organização ministerial. Está pintando um acordo para se votar".

Na avaliação do colunista, a proposta é "ruim como está", mas a "emergência" é "salvar a Medida Provisória do jeito que está".

Na prática, acaba com o Ministério dos Povos Indígenas, tirou do ministério criado para pagar uma dívida histórica a principal atribuição que tinha: definir a demarcação das terras indígenas".

A emergência de hoje é salvar essa Medida Provisória do jeito que dá, entregando os anéis para salvar os dedos".

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em três edições: às 8h, às 12h, com apresentação de Fabíola Cidral, e às 18h, com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: de segunda a sexta, às 8h, às 12h e 18h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa: