Conteúdo publicado há 10 meses

Bolsonaro usou agregador de pesquisas feito por Campos Neto, diz revista

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, produziu um agregador de pesquisas eleitorais que acabou sendo utilizado pela campanha do então presidente Jair Bolsonaro. As informações são da revista Piauí.

O que aconteceu:

Segundo quatro fontes ouvidas pela reportagem, o método matemático criado por Campos Neto no ano passado agregava dados estaduais, em vez de nacionais, porque supostamente gerava resultados mais precisos.

Além disso, o agregador prometia neutralizar a diferença entre metodologias e fazia cálculos de probabilidade.

O método passou a ser aceito pela campanha de Bolsonaro e vazou para o mercado financeiro.

Quando faltava uma semana para as eleições, o método de Campos Neto indicava chance de vitória para a reeleição do então presidente, o que começou a ser precificado pelo mercado.

Outra fonte da campanha de Bolsonaro apontou que a virada não ocorreu por falha matemática do dirigente do BC, mas pelos episódios envolvendo os bolsonaristas Roberto Jefferson e Carla Zambelli a uma semana do segundo turno.

À Piauí, a assessoria de imprensa da entidade negou que Campos Neto tenha encomendado "qualquer pesquisa ou agregador". O UOL também tenta contato.

Deixe seu comentário

Só para assinantes