Conteúdo publicado há 2 meses

Deputado chamado de 'comunista do PL' pede para se desfiliar: 'Radicalismo'

O deputado federal Samuel Viana (PL-MG) entrou com pedido de desfiliação após ter sido chamado de um dos "comunistas do PL".

O que aconteceu

Pedido foi feito sob alegação de que o PL foi tomado pelo "radicalismo". "O partido tem atuado fazendo oposição a toda e qualquer medida que venha do atual governo, mesmo sendo medidas que considero boas para o Brasil", disse Viana ao UOL.

O deputado diz que é conservador, mas que não deixa isso "atrapalhar o diálogo". "Isso acabou criando um conflito, digamos assim, interno, ideológico, porque o partido hoje está trabalhando na oposição a qualquer custo. Tudo que é do governo, ele é contrário", acrescentou.

Viana afirma que tem carta do PL com a permissão para se desfiliar sem perder o mandato. "Depois de abrir um processo administrativo, passar na executiva nacional, o partido concordou que realmente estava existindo essa divergência ideológica e me deu a carta de liberação", disse.

Pedido de desfiliação está em análise no TSE. Viana entrou com ação no Corte Eleitoral em agosto, após ser chamado de um dos "comunistas do PL" na Câmara. Ele foi acusado pelo deputado Luciano Alves (PSD-PR), que leu em plenário o nome dos 20 parlamentares do PL que votaram a favor da reforma tributária.

Parlamentar já recebeu convite para se filiar ao Republicanos. "Vejo [o convite] com bons olhos por ser um partido hoje que representa a centro-direita do Brasil, tem uma relação política e diálogo com o governo, não por ser do PT, do PL ou de qualquer outro, mas porque entende que tem que fazer parte das decisões", afirmou Viana, que ainda não decidiu se aceita o convite.

O UOL entrou em contato com o PL. Em caso de manifestação, esse texto será atualizado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes