Conteúdo publicado há 2 meses

TCU alerta Secom para evitar promoção pessoal de Lula em lives semanais

O TCU (Tribunal de Contas da União) alertou a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência) para evitar a promoção pessoal de Lula nas lives semanais.

O que aconteceu

O tribunal descartou a ocorrência de promoção pessoal, mas disse que a análise foi feita a partir de "percepções subjetivas". "Não é possível descartar a hipótese que, caso submetido ao crivo de uma equipe diferente, não seria feita a mesma avaliação", escreveu o ministro Jorge Oliveira, relator da representação.

Área técnica do TCU afirmou ter visto conteúdos informativos de utilidade pública, mas também autopromoção. Por isso, Oliveira adotou o entendimento de que a Secom deveria ser alertada sobre as normas que ela deveria seguir em sua atuação.

Deputado de oposição pedia a suspensão das lives de Lula. O pedido do deputado federal Luiz Felipe de Orleans e Bragança era para que o TCU determinasse a proibição das transmissões ao vivo através de medida cautelar. O argumento do parlamentar era de que elas violavam os princípios da impessoalidade e da moralidade na gestão pública. Lula gravou a maioria das lives no Palácio do Alvorada ou no Planalto.

Procurada pelo UOL, a Secom afirmou que está analisando a decisão do TCU. Ao se manifestar nos autos antes do despacho, o órgão disse que as lives têm o objetivo de aumentar a transparência das ações do governo e combater a desinformação através de um canal direto com a população.

Em setembro, Lula chegou a cancelar transmissão

O presidente Lula cancelou uma transmissão semanal que faria no dia 20 de setembro. O cancelamento ocorreu após a área técnica do TCU sugerir, à epoca, que a Secom fosse advertida por divulgar as lives nas redes sociais de órgãos oficiais do governo.

Naquela semana, Lula cumpria agenda em Nova York, nos Estados Unidos, para participar da 78ª Sessão da Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora