Conteúdo publicado há 19 dias
OpiniãoPolítica

'Cena deplorável', diz Cris Fibe sobre encenação de aborto na Câmara

Um deputado federal ir à tribuna da Câmara dos Deputados encenar um aborto é uma cena deplorável e vergonhosa para os brasileiros, afirma a colunista do UOL Cris Fibe durante o UOL News 2ª Edição desta quarta-feira (29).

Cris Fibe comentava o ato do deputado federal doutor Zacharias Calil (União-GO) contra o método de interrupção legal da gravidez. Na terça-feira (28), o parlamentar subiu na tribuna acompanhado de outros colegas, inclusive uma deputada mulher, e encenou como ocorre o aborto por assistolia fetal.

[Esse deputado está] Protagonizando essa cena deplorável que é uma vergonha para a gente que é brasileiro ou brasileira. (...) Até a semiótica da cena é muito interessante, aquele bando de homem e uma mulher apenas ali com aquele manequim, aquele pedaço de simulacro de mulher à frente dele. Cris Fibe, colunista do UOL

Nem ele sabe o que é (...) e ainda manipula para assustar. Ele faz uma encenação toda para assustar o cidadão e a cidadã comum, querendo dizer o que ele está mostrando ali de infanticídio. Cris Fibe, colunista do UOL

Cris Fibe reforça que o parlamentar está sendo contra um direito já garantido.

Ele está se posicionando contra um direito já garantido na Lei brasileira que é o direito ao aborto em caso de estupro, ou seja, quando a mulher é violentada e contra o seu desejo, fica grávida. A gente tem três previsões de aborto legal no Brasil que é em caso de violência e estupro; em caso de feto sem possibilidade de desenvolver o cérebro, anencefalia; e quando a mãe corre o risco de morrer por causa dessa gestação. Cris Fibe, colunista do UOL

Muitos casos são combinados, por exemplo, a maior parte do Brasil em números é em meninas menores de 13 anos. (...) Quando uma menina de 11, 12 ou 13 anos é estuprada e engravida, além dela ter o direito ao aborto legal por causa da violência, de não ter sido uma gravidez desejada e ainda por cima ela carregar o embrião do seu agressor, ela também corre risco de vida nesse parto. Cris Fibe, colunista do UOL

Análise: Alexandre de Moraes foi ministro certo no momento certo para o Brasil em 2022

Continua após a publicidade

Prestes a deixar a presidência no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes foi o ministro certo no momento certo no órgão eleitoral no contexto das eleições para a Presidência da República em outubro de 2022. A análise é do professor de direito da FVG-RJ e Uerj, Wallace Corbo, em sua participação no UOL News 2ª Edição desta quarta-feira (29).

Em discurso de despedida, Moraes atacou as fake news após Congresso derrubar punição. Ele também ressaltou que o Brasil mostrou ser possível combater o "populismo digital extremista" e que a população brasileira saiu "vencedora" das eleições de 2022.

Sobre a presidência do ministro Alexandre de Moraes [no TSE], algumas pessoas já disseram isso e eu vou fazer coro: o ministro Alexandre de Moraes foi o ministro certo no momento certo para o Brasil no contexto das eleições presidenciais de 2022.

Talvez outros ministros do Supremo que estivessem na condução do TSE não tivessem a mesma habilidade tanto técnica quanto também algum grau de política para assegurar a rigidez eleitoral, para assegurar o resultado das eleições. Wallace Corbo, professor de direito da FGV-RJ e Uerj

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Continua após a publicidade

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes