PUBLICIDADE
Topo

AM: Cidade mais indígena do país fecha acessos e proíbe até estrangeiros

Operação para expulsar banhistas da orla ribeirinha em São Gabriel da Cachoeira, no noroeste do Amazonas - Divulgação / Prefeitura de São Gabriel da Cachoeira
Operação para expulsar banhistas da orla ribeirinha em São Gabriel da Cachoeira, no noroeste do Amazonas Imagem: Divulgação / Prefeitura de São Gabriel da Cachoeira

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

24/03/2020 19h31

Resumo da notícia

  • O município de São Gabriel da Cachoeira, no extremo noroeste do Amazonas, decidiu se isolar para evitar o novo coronavírus
  • A prefeitura decretou emergência por 180 dias, determinando uma série de medidas, como a proibição da entrada de estrangeiros
  • A cidade fechou seus acessos por rios. Apenas as balsas de combustíveis e outros transportes de cargas e insumos podem manter atividades
  • Na tarde do último dia 21, a prefeitura entrou em alerta máximo após a notificação de um caso suspeito de covid-19 no município

Com 90% de sua população indígena, o município de São Gabriel da Cachoeira, no extremo noroeste do estado do Amazonas, na fronteira com Colômbia e Venezuela, decidiu se isolar e montou uma estratégia para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

Desde o último dia 18, a prefeitura decretou emergência por 180 dias, determinando uma série de medidas, como a proibição da entrada de estrangeiros oriundos "de países europeus e outros em suspeita de risco eminente [sic]".

A cidade fechou seus acessos por rios. Ontem, o Departamento Municipal de Trânsito suspendeu as operações de atracação de embarcações de passageiros em todos os portos do município pelo período de 15 dias. Nesse tempo, apenas as balsas de combustíveis e outros transportes de cargas e insumos podem manter atividades.

Nem mesmo a tradicional feira livre escapou, sendo fechada a partir de hoje.

A cidade possui um pequeno hospital, sete postos de saúde e 21 unidades de atenção à saúde indígena. Não há leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ou mesmo respiradores. Os casos graves precisam ser encaminhados para Manaus, por meio aéreo.

Na tarde do último dia 21, a prefeitura entrou em alerta máximo após a notificação de um caso suspeito de covid-19 no município.

No dia seguinte, para fazer valer o isolamento social, a Guarda Municipal e a Polícia Militar foram convocados para irem aos locais onde havia concentração de pessoas, especialmente em áreas ribeirinhas. Todas as aglomerações foram desfeitas de imediato, e as pessoas obrigadas a retornarem às suas casas.

"Pedimos que o pessoal fique em casa para que juntos possamos combater essa praga que mata sem piedade... Vocês estão vendo como tem pai de família arriscando a vida para preservar a sua. Os Guardas Municipais e a Polícia Militar também são seres humanos, vamos colaborar, povo de São Gabriel", diz comunicado oficial, apelando para os moradores.

Sem beijos e abraços

Em alerta também emitido à população, a Secretaria Municipal de Saúde manda todos manterem dois metros de distância entre as pessoas, vetando ainda abraços e beijos.

Por conta da ameaça da covid-19, o Festribal (Festival das Tribos Indígenas de Juruti) foi cancelado este ano, e as verbas, destinadas para atendimento de eventuais casos na cidade.

Ontem, a prefeitura comemorou a adesão das pessoas às medidas. "Parece que o povo começou a entender o perigo do coronavírus. Pedimos que todos fiquem em casa, não saiam de casa sem as devidas precauções para o bem de todos os munícipes", diz comunicado.

Coronavírus