PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Usuários tentam derrubar portão para entrar em hospital em Belém

Luciana Cavalcante

Colaboração para o UOL, em Belém

29/04/2020 23h04

Um grupo de usuários tentou derrubar o portão de entrada do Hospital Abelardo Santos, em Belém, capital do Pará, na tarde de hoje. As imagens viralizaram nas redes sociais.

A ação aconteceu pouco depois de o governador Hélder Barbalho anunciar, em suas redes sociais, que tomou a decisão de transformar o hospital em pronto-socorro na tentativa de auxiliar o município a desafogar as unidades de saúde. Desde o final de semana, as Unidades de Pronto Atendimento e prontos-socorros da capital estão com a capacidade de atendimento saturada. Hospitais, tanto da rede pública, como privada, não têm mais leitos de UTI.

"A partir da quinta-feira, uma da tarde, o hospital Abelardo Santos passa a ser 'porta aberta', específico para aqueles que estejam com síndrome aguda respiratória, de maneira especial aqueles que estão com sintomas de coronavírus", disse o governador.

O governador explicou ainda o que a população vai dispor do local. "Teremos uma ala de observação, com quinze leitos, quatro de pré-consulta, oito para atendimento, vinte leitos de UTI e setenta e cinco leitos clínicos de enfermaria", disse ele.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Pará informou que o funcionamento como pronto-socorro específico para covid-19 será liberado amanhã, a partir das 13h, e que, para isso, fez a transferência dos pacientes internados que não estão em tratamento para o novo coronavírus.

Ainda segundo a secretaria, a triagem dos que tiverem sintomas do novo coronavírus será feita conforme o protocolo de Manchester. Os que apresentarem sintomas leves passarão por consulta com o clínico no ambulatório e os graves serão internados.

Também em nota, a Polícia Civil do Pará informou que instaurou inquérito para investigar a tentativa de invasão no hospital. De acordo com denúncias, a ação seria idealizada e realizada por grupos políticos que querem desestabilizar a sociedade neste momento de pandemia.

A polícia informou ainda que organizadores e incentivadores deste crime já foram identificados e serão responsabilizados na Justiça. Carros da polícia militar garantem a segurança do local agora à noite, enquanto o portão passa por reparos.O Pará tem hoje 2.586 casos confirmados de covid-19, com 156 óbitos.

Coronavírus