PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Setor funerário de Manaus receberá 985 caixões para evitar desabastecimento

Garis da prefeitura de Manaus conduzem caixão para enterro coletivo em cova comum aberta por trator na manhã desta terça-feira (27) no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus - EDMAR BARROS/ESTADÃO CONTEÚDO
Garis da prefeitura de Manaus conduzem caixão para enterro coletivo em cova comum aberta por trator na manhã desta terça-feira (27) no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus Imagem: EDMAR BARROS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

01/05/2020 16h47

Em pleno colapso funerário, a cidade de Manaus receberá até terça-feira (5) exatos 985 caixões para atender ao aumento de enterros na cidade, devido à pandemia do novo coronavírus. A informação é da Abredif (Associação Brasileira de Empresa e Diretor do Setor Funerário).

Dados obtidos pelo UOL informam que mais de 2.400 corpos foram enterrados nos cemitérios públicos da capital do Amazonas durante o mês de abril. O número é quase três vezes maior do que o de sepultamentos realizados no mesmo mês do ano passado.

Desde 19 de abril, os enterros em Manaus superam a marca de 100 por dia.

A estimativa da Abredif era de que o estoque privado do setor funerário se esgotasse até neste final de semana. A primeira leva, com 100 caixões, chegou ontem.

Coronavírus