PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Doria não prevê 'lockdown', mas admite mudar de ideia caso pandemia avance

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB)  - BRUNO ESCOLASTICO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Imagem: BRUNO ESCOLASTICO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

04/05/2020 13h58

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse hoje que não estuda a implementação de um 'lockdown' no estado. O político tucano, no entanto, admitiu que pode rever o posicionamento caso a pandemia de covid-19 avance nos próximos dias.

"Neste momento, não está no protocolo. Mas, volto a dizer, quem determina é o Comitê de Saúde", disse em entrevista coletiva no no Palácio dos Bandeirantes. "É uma alternativa que poderá ser considerada se houver circunstâncias que assim exijam. Tudo o que for para salvar vidas e proteger pessoas, não hesitaremos em adotar em São Paulo. Mas só faremos isso amparados pelo Comitê de Saúde. Neste exato momento, lockdown não está sendo analisado, mas, volto a dizer, neste momento. Dado que estamos numa evolução acelerada desta pandemia, isso poderá ser reanalisado nos próximos dias", afirmou.

O governador de São Paulo tem repetido que a quarentena, prevista inicialmente para começar a ser flexibilizada no dia 10 de maio, pode ser prorrogada em cidades que estão com índice de isolamento abaixo dos 50%. O índice estadual de isolamento social tem oscilado em São Paulo. Ontem, o número fechou em 59%, mas tratava-se de um domingo. A adesão ficou abaixo do mínimo aceitável em alguns dias da última semana.

Apesar de rejeitar o lockdown por enquanto, Doria tem adotado medidas mais rígidas para tentar conter o avanço do vírus. Amanhã, será publicado um decreto que torna obrigatório o uso de máscaras por qualquer cidadão que esteja em locais públicos.

Coronavírus