PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Hospital no Rio relata falta de remédios e profissionais com covid-19

Michell Melo/Governo do Amazonas
Imagem: Michell Melo/Governo do Amazonas

Do UOL, em São Paulo

05/05/2020 09h16

A direção do Hospital federal Cardoso Fontes, no Rio de Janeiro, relatou ao Ministério da Saúde que a unidade sofre com falta de medicamentos, EPIs (equipamentos de proteção individuais) e com a alta quantidade de profissionais infectados pelo coronavírus.

O relato consta em carta enviada em 22 de abril ao Núcleo de Gestão dos Hospitais Federais do Rio, segundo publicou hoje o jornal "O Globo".

No documento, a direção do hospital diz que que medicamentos para intubação tiveram "suas projeções de consumos aumentados significativamente, caso do cisatracúrio (3.300%) e a azitromicina (1.400%)".

Os estoques de "cisatracúrio 2mg/ml, atracúrio 10mg/ml, suxametônio 100mg, fentanil 0,05mg/ml c/10ml", todos usados no tratamento da covid-19, estavam zerados, segundo o hospital.

Outros medicamentos estavam com estoque abaixo do considerado ideal. É o caso dos sedativos rocurônio, midazolam, cetamina e dexmedetomedina e o antiviral tamiflu, que ficou conhecido no combate ao H1n1.

Coronavírus