PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

'Proliferação': vídeo mostra multidão em bairro no ranking da covid no RJ

Herculano Barreto Filho e Caio Blois

Do UOL, no Rio

07/05/2020 16h48

Resumo da notícia

  • Homem grava em vídeo "festival de pipa" em praça na zona oeste do Rio
  • Com 27 mortes, Realengo está em 6º lugar nos óbitos por bairro do RJ
  • Prefeito Marcelo Crivella anunciou bloqueio parcial na zona oeste

Um vídeo divulgado ontem à noite em redes sociais mostra uma grande aglomeração de pessoas que empinam pipas em um dos bairros com maior incidência de óbitos por covid-19 na cidade do Rio de Janeiro.

As imagens foram feitas em uma praça de Realengo, na zona oeste da capital fluminense, que já registrou 27 mortes e 141 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, segundo dados divulgados ontem pela Prefeitura do Rio.

O bairro é o sexto com mais mortes pelo vírus em um ranking da capital encabeçado por Campo Grande, também na zona oeste, que contabiliza 40 mortes. A zona oeste viu aumentar em dez vezes o total de casos confirmados da doença em apenas um mês.

Com 764 mortes e 8.577 casos na capital, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) determinou a partir de hoje um bloqueio parcial em uma das principais regiões de comércio da zona oeste, o Calçadão de Campo Grande.

No vídeo, a quebra do isolamento social em meio à pandemia foi tratada como piada pelo homem responsável pela gravação, que se refere ao episódio como um "festival de pipa".

"Aí, família. Olha só, puro sucesso! Ó o festival de pipa. E vou te falar maluco: não tem como, parceiro. Aqui é proliferação geral de coronavírus", diz, rindo, enquanto registra a cena que mostra dezenas de pessoas empinando pipas em uma praça com refletores.

Em seguida, ele mostra o celular na filmagem, que exibe a data e o horário da gravação, feita às 20h25 de ontem. "Olha o crime [diz, apontando a câmera para o aparelho telefônico]. Que pica, família! Quarentena no Rio de Janeiro. Pô, parceiro! Deve ser piada. Que p* de quarentena é essa, compadre?", pergunta.

"A rua está sempre cheia", diz morador de Realengo

Morador da região, o estudante Bernardo Oliveira, 26, diz que a cena faz parte da rotina de quem passa por ali. "Tem gente soltando pipa na rua durante o dia todo. A rua está sempre cheia. O céu fica lotado de pipa", relata.

Procurada pelo UOL, a Prefeitura do Rio informou que teve acesso a informações sobre o "festival de pipa" pelo serviço Disk Aglomeração (1746), onde coleta dados de quebras do isolamento social.

Acionada, a Seop (Secretaria de Ordem Pública) foi ao local com o apoio da Guarda Municipal, mas ninguém foi encontrado. O município tem recebido denúncias de aglomerações de jovens que se reúnem para soltar pipas, principalmente nas zonas norte e oeste do Rio.

Coronavírus